Preto Fosco lança o Reggae da Montanha

Guarapuava – O reggae não é privilégio daqueles que nasceram entre os trópicos. E é isso que as bandas do cenário guarapuavano estão querendo mostrar para um público que cada vez mais cresce na cidade. Surgido na Jamaica e fortemente difundido mundialmente pelo músico Bob Marley na década de 70, o Reggae espalhou-se por todo o globo e chegou ao Brasil no final dos anos 80. Fortemente associado ao clima quente e a paisagens paradisíacas, há quem estranhe ver a música crescer em meio ao terceiro planalto paranaense. Por isso mesmo, fazer o “Reggae da Montanha” é a proposta da Banda guarapuavana Preto Fosco que tem se destacado no cenário da cidade e conseguido seus seguidores. “Porque aqui a gente dança Reggae no frio”. Resumiu Lincoln o vocalista da banda.

O que começou como uma brincadeira acabou se transformando em coisa séria para os integrantes do Preto Fosco. “O pessoal queria fazer uma cervejada e pediu minha casa alugada, eu concordei, mas disse que a banda tinha que tocar. Mais pra medir a febre do público mesmo”, contou o percussionista da banda, Felipe. Depois dessa primeira experiência eles continuaram divulgando o trabalho através dos amigos e o número de convites para tocar em bares e festas foi crescendo. O primeiro Single veio com a ajuda de um amigo que costumava acompanhar as apresentações da banda. Conhecido como Pagé, ele bancou algumas horas no estúdio durante a noite para gravar a música “Calcinha Branca”. Não demorou muito e o grupo voltou logo para a segunda gravação, da música “Docinho de Menina“.

Primeira banda de reggae nativa de Guarapuava, formada há pouco mais de um ano por Lincoln (Guitarra e Vocal), Diego (Baixo), Felipe (Percussão), Pelé (Bateria) e Felipe Monstro (Guitarra), o grupo já tocou em outras cidades, chegando a abrir um show em Irati do músico brasileiro Ventania. “Um amigo nosso estava organizando uma excursão para esse show e nós acabamos conseguindo fazer contato com ele [Ventania]. Ele disse que se nós fossemos até Irati nós tínhamos lugar garantido no palco”, contou Lincoln.

O primeiro CD do Preto Fosco está sendo finalizado em São Paulo, e embora ainda não haja previsão de lançamento, o material deve chegar logo para ser vendido. Quanto à venda dos CDs, os integrantes da banda não têm ilusões. “Hoje em dia o músico tem que ganhar dinheiro tocando, o CD é só uma forma de divulgar o trabalho. As bandas que têm feito sucesso são as bandas de Orkut, de Youtube, nós vamos disponibilizar todas nossas músicas no palco Mp3. O que importa pra gente é ficar conhecido e ganhar o dinheiro da gente fazendo o que gosta”.

Foto: banda Preto Fosco (Júlio Stanczyk – Rede Sul de Notícias)

Relacionadas

CONTRA A COVID-19

Começa vacinação contra a covid-19 em Guarapuava

BOLETIM

Após 11 dias de internação, morre 75ª vítima da covid-19 em Guarapuava

MAIS AGILIDADE

Justiça Federal pode zerar fila de perícias médicas em Guarapuava

Comentários