Procon alerta sobre cuidados nas compras em saldões e liquidações

O mês de janeiro marca tradicionalmente o período de saldões e liquidações no comércio em geral. Essa é uma época muito esperada por consumidores, que aproveitam as ofertas e reduções de preços para trocar móveis, eletrodomésticos, eletrônicos e renovar o guarda-roupa. Assim, para que sejam evitados futuros problemas com os produtos adquiridos, o Procon-PR alerta para que o consumidor seja cauteloso na hora das compras.

Para a coordenadora do órgão, Ivanira Gavião Pinheiro, as liquidações e saldões estimulam, muitas vezes, que as compras sejam realizadas por impulso, o que deve ser evitado. “O consumidor deve analisar com atenção sobre a real necessidade de adquirir aquele produto e também verificar se a compra não afetará o orçamento doméstico”, lembra.

PESQUISA – Mesmo em época de liquidações, é preciso fazer uma pesquisa de preços. Segundo a coordenadora, só assim o consumidor saberá se o produto a ser adquirido está mesmo com um preço reduzido, conforme anunciado pelo fornecedor.

Também é preciso verificar se o produto a ser adquirido está em boas condições de uso, pois geralmente nos saldões e liquidações há uma grande oferta de produtos de mostruário e alguns até com pequenos defeitos. Essas avarias, que podem ser riscos, amassados, manchas, entre outras, não podem comprometer o desempenho do produto e devem ser especificadas na nota fiscal.

As liquidações também alcançam o mundo virtual, com a oferta de produtos pela internet. Neste caso, mesmo que a descrição contenha os problemas apresentados pelo produto, o consumidor poderá desistir da compra em até sete dias da aquisição ou da sua entrega.

Em qualquer situação é importante que o consumidor exija sempre a nota fiscal, guarde panfletos, e-mails e anúncios para comprovar a oferta anunciada, se surgirem problemas com o produto.

O consumidor deve receber também o certificado de garantia preenchido. Se o bem for financiado, deve receber uma cópia do contrato.

Um último lembrete da coordenadora refere-se ao transporte do produto adquirido nestas condições: muitas lojas, no caso de móveis e eletrodomésticos, não realizam a entrega e consumidor deve arcar com mais este custo e, muitas vezes, ele próprio carregar, sem os devidos cuidados, itens de grande volume e peso.

Fonte: AEN

Relacionadas

BOLETIM COVID

Saúde de Guarapuava já contabiliza mais de 1.100 casos de covid-19 em janeiro

EDUCAÇÃO

PR é exemplo de prevenção na aplicação da prova do Enem, diz ministro da Educação

INÍCIO DE VACINAÇÃO

Enfermeira é a primeira a receber a vacina no Brasil

Comentários