Servidores do MTE do Paraná voltaram ao trabalho e aguardam negociações

Servidores do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) do Paraná voltaram ao trabalho na manhã de ontem após 40 dias de greve. Durante o período, uma série de serviços ficou prejudicada, como a emissão de carteiras de trabalho, pedidos de seguro desemprego e rescisão de contratos de trabalho.

A decisão de encerrar a greve foi tomada na segunda-feira, durante assembleia estadual. Para o diretor do Sindicato dos Servidores Públicos Federais em Saúde, Trabalho, Previdência Social e Ação Social do Estado do Paraná (Sindprevs-PR), Ruy João Santos, a greve não terminou de forma positiva para os trabalhadores.

O dirigente explica que o ministro do Trabalho, Carlos Luppi, vez proposta verbal à categoria, convidando os servidores a suspender a greve em troca do início das negociações, que devem começar hoje, com prazo de encerramento até 22 de fevereiro de 2010. “Não tivemos outra saída e demos voto de confiança ao governo federal.”

O diretor avisa que se até 22 de fevereiro de 2010 as negociações não forem finalizadas, nova greve deve acontecer no início do ano que vem.

A paralisação teve adesão de 97% dos servidores nas cidades de Maringá, Curitiba, Ponta Grossa, Londrina, Cascavel, Foz do Iguaçu, Apucarana, Assaí, Umuarama,
Guarapuava, Campo Mourão, Toledo Uraí, Paranavaí, São José dos Pinhais, Campo Largo, Araucária, Cornélio Procópio, Arapongas e Paranaguá.

Os funcionários do MTE vão priorizar o atendimento das pessoas que procuraram as delegacias regionais durante a greve.

Fonte: odiariomaringa.com.br

Relacionadas

PAGAMENTO DO IPVA

Receita Estadual prorroga prazo para pagamento do IPVA

ALERTA!

Instituto Nacional emite alerta de tempestade para Região

COVID-19

Aeronave que vem a Guarapuava traz vacinas da Regional de Irati

Comentários