Trabalhadores dos Correios podem entrar em greve nesta terça (7), em Guarapuava

Decisão será tomada nesta segunda (6), em assembleia da categoria. Em Guarapuava, duas agências estão em funcionamento

Os trabalhadores dos Correios podem iniciar um movimento de greve a partir das 22h desta terça feira (7). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom-PR), a paralisação terá alcance nacional. Em Guarapuava, uma assembleia ocorre na noite desta segunda feira (6), no Sindicato dos Bancários, para decidir ou não pela paralisação da categoria. O início da assembleia está previsto para às 19h, com 2ª chamada às 19h30.

Agência central, em Guarapuava (Foto: Caio Budel/RSN)

No terceiro planalto, os Correios atendem em duas agências centrais, com um efetivo de cerca de 20 funcionários. De acordo com o diretor de comunicação do Sintcom-PR, Ezequiel Dutra, no entorno de Guarapuava, oito agências e cerca de 100 funcionários podem ser alcançados pelo movimento. Os dados foram repassados pelo diretor, em entrevista recente ao Portal RSN, quando o sindicato denunciou um estudo da estatal que visava fechar mais de 500 agências no país.

Leia também:
Estudo indicará se agências dos Correios serão fechadas em Guarapuava

Ainda segundo o sindicato da categoria no Paraná, o motivo da possível paralisação é a falta de acordo entre os profissionais e a empresa para o fechamento do acordo coletivo do ano. Em nota do Sintcom-PR, a categoria declarou que a greve é uma ferramenta legítima da classe de lutar por questões salariais e direitos trabalhistas.

“À categoria, a FENTECT alerta que não se trata apenas de uma disputa por reajuste econômico, muito menos uma questão judicial. Os trabalhadores dos Correios já sofrem os efeitos da terceirização e não podem querer também terceirizar a luta. A greve é um instrumento legítimo da classe trabalhadora e é hora de fazer o enfrentamento necessário, assim como em outros momentos em que a categoria ecetista se posicionou com coragem e vontade de vencer”.

Dentre as propostas repassadas pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), as quais foram recebidas e negadas pelos funcionários dos Correios, estão: aumento salarial de 2,21% (60% do INPC), redução de 6 para 3 dias de acompanhamento de dependentes em consultas médicas, fim da obrigatoriedade na implantação da entrega matutina, exclusão do vale-cultura, implantação de ponto eletrônico, redução do valor pago no repouso remunerado em 50%, pagamento de tickets por dia efetivamente trabalhados e pagamento de ticket-extra e nas férias proporcionalmente aos dias trabalhados.

Em nota, os Correios afirmaram que ainda estão em negociação com os profissionais e representantes dos sindicatos.

Relacionadas

COVID-19

Dois casos de covid-19 foram confirmados em Guarapuava neste domingo

INCÊNDIO

"O incêndio deixou a casa totalmente destruída" afirmam bombeiros

DIA DA ÁRVORE

Instituto Água e Terra desenvolve ação para o Dia da Árvore

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com