Xarquinho é nome do imóvel e não do bairro, esclarece secretário em Guarapuava

O nome Xarquinho não existe como divisão administrativa

Imóvel Xarquinho abriga vários loteamentos e núcleos habitacionais (Foto: Divulgação)

O bairro que está localizado às margens da PR-466, rodovia de acesso aos municípios de Turvo, Pitanga, entre outros, abriga cerca de 12 mil pessoas.

O Xarquinho, como é popularmente chamado, porém não existe oficialmente como divisão administrativa. De acordo com o secretário municipal de Habitação e Urbanismo, Flavio Alexandre, Xarquinho é o nome da área total registrada no Cartório de Registro de Imóveis e que era uma propriedade rural.

No imóvel, o que há, segundo Flavio Alexandre, é o Bairro Industrial por causa das empresas instaladas, e vários loteamentos como o Alto Xarquinho I e II, Sol Poente, Núcleo Boa Vista, Núcleo Nivaldo Krüger, Jardim Europa, e uma área de ocupação que está sendo regularizada, conhecida como Loteamento Santa Rita, ao lado da Escola Total. Essa área abriga entre 900 e 1 mil famílias que terão acesso à documentação até o final deste ano. Há também os imóveis Atalaia e Aldeia.

Segundo o secretário, todas essas localidades estão dentro do imóvel Xarquinho que vai desde as margens do Rio Xarquinho até o alto, onde passa a ser Loteamento Boa Vista. “O imóvel é bem mais antigo que o bairro. É do tempo da Carta Régia”, um instrumento legal da coroa de Portugal. Também chamado de ordem régia, o documento teve grande importância no Brasil Colônia.

De acordo com Flavio Alexandre, o bairro é um dos que mais crescem na cidade. No último censo demográfico de 2010, tinha 10.248 pessoas. Considerando que nessa época Guarapuava tinha cerca de 160 mil habitantes e hoje possui perto de 180 mil moradores, estima-se que o número de habitantes chega a 12 mil pessoas.

Segundo o diretor do Departamento de Cultura da Associação de Moradores, Everaldo Fogaça, há moradores que defendem a troca do nome que embora não seja oficial legalmente, já caiu no gosto popular. “Xarquinho ficou conhecido como um bairro violento por causa de rixas antigas entre gangues, quando aqui moram pessoas de bem, trabalhadores, estudantes. O que queremos é mudar esse conceito”.

Com o pool de empresas sediadas no bairro, o empresário Odacir Antonelli defende há anos, a mudança para Bairro Atalaia.

E é para recuperar fatos que envolvem o bairro que a Associação de Moradores se reúne pela segunda vez, neste sábado (18), às 16h na sede da entidade, para formatar um projeto que pretende tirar da oralidade fatos sobre o bairro. O Portal RSN é parceiro da iniciativa. As rodas de conversas quinzenais são regadas a chimarrão.

SERVIÇO

Se você é, ou já foi, morador antigo do “Xarquinho”, ou ainda trabalhou lá e tem histórias pra contar, entre em contato com o Portal RSN pelo whatsApp (42) 99131-1688 e nos ajude a resgatar essa memória.

Relacionadas

EXPLOSÃO COVID-19

Em 24h, Guarapuava registra 71 novos casos de covid-19

PEDIDO

Súmula de requerimento de licença de instalação

SÚMULA

Súmula de recebimento de licença prévia

Comentários