A importância da leitura

O filósofo iluminista Voltaire (1694 – 1778) dizia que “a leitura engrandece a alma”. Para John F. Kennedy, o amor pela leitura significava trocar horas de fastio por horas de inefável e deliciosa companhia. Carlos Drummond de Andrade defendia que a leitura é uma fonte inesgotável de prazer, mas por incrível que pareça, a quase totalidade não sente esta sede. Ziraldo reforça a importância de motivar a criança para a leitura, para a aventura de ler.
Como quase tudo na vida, fica muito mais fácil tomar o gosto pela leitura desde criança. O incentivo começa em casa, muitas vezes pelo reflexo dos pais. É preciso oportunizar o acesso aos livros. “O papel dos pais é valorizar todo material impresso que a criança entra em contato, fazer leituras perto e com a criança também, presentear com livros, gibis, revistas e jogos relacionados com a leitura e escrita e adequados à faixa etária da criança”, explica Antonia Eliane Vezzaro, diretora da Escola Integração.
Além dos pais, as instituições de ensino têm um papel importante no incentivo à leitura, porque é um ambiente que proporciona, em suas atividades diárias, o contato da criança com vasto material impresso. E esse contato, segundo Antonia Eliane, não acontece somente na biblioteca, mas diariamente nas histórias contadas pela professora, nos textos apresentados para interpretação, nas revistas e jornais utilizados para pesquisa. A escola tem o poder de instigar a criança a encontrar respostas de seus questionamentos através dos materiais apresentados.
A Escola desenvolve diversos projetos de leitura. “Desde a Educação Infantil as crianças são ouvintes de histórias com ricas ilustrações e semanalmente vão à biblioteca para escolher um livro e levar para casa. Com os alunos da Educação Infantil é realizado o “Livro da Vida”, onde a professora registra, por meio da escrita e de ilustrações, momentos que foram significativos para a turma”, comenta.
Já para o Ensino Fundamenta I e II, a instituição escolhe títulos de livros adequados a cada faixa etária. Cada aluno adquire um livro e no decorrer do ano é realizado um rodízio dos livros, entre os alunos da turma, oportunizando, dessa forma, o aluno a ler vários títulos. “O livro que o aluno está de posse serve de apoio para várias atividades realizadas, especialmente na disciplina de Língua Portuguesa. Também, semanalmente as turmas freqüentam a biblioteca em um horário pré-estabelecido, designado como “Oficina de Leitura”. É o momento em que o aluno escolhe um livro, jornal ou revista para uma leitura, e na sequência a professora desenvolve uma atividade de exposição oral, referente à leitura realizada”, revela.
O Projeto de Leitura realizado nas turmas do Ensino Fundamental I é a “Mala Viajante”, que consiste em o aluno levar para casa uma mala repleta de livros adequados à faixa etária e ler uma das obras que mais chamou a atenção. No dia seguinte o aluno será responsável em relatar a história lida para seus colegas de classe. “É uma alegria, pois todos querem levar para casa a Mala Viajante”, aponta a diretora.
Quanto à concorrência com outras mídias, como a televisão e a internet, Eliane fala que é mais intensa a partir da pré adolescência. “Na Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental sentimos a criança como uma leitora em potencial porque é atraída pelos livros, pelas ilustrações, pelas histórias contadas ou dramatizadas pela professora e pelo interesse na hora de escolher o livro para levar para casa e o entusiasmo que demonstram ao levar a “Mala Viajante” e ir à biblioteca”.

Relacionadas

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

'Cidade dos Lagos' sedia curso de engenharia biomédica e Campo Tech Park

VAMOS ESTUDAR?

Unicentro abre inscrições para pós-graduação em Letras

VAMOS ESTUDAR?

Senac Guarapuava oferece cursos de capacitação em Guarapuava

Comentários