Acig defende continuidade do comércio aos domingos

A Acig (Associação Comercial e Empresarial de Guarapuava) defende a manutenção da abertura do comércio aos domingos, por entender que a atividade gera empregos e oportunidade de renda. Caso ocorra a proibição, por meio de projeto de lei que está sendo cogitado na Câmara a partir sugestão do Sindicato dos Empregados no Comércio, as demissões serão inevitáveis.

Segundo o presidente da Acig, Valdir Grigolo, em momento de turbulência econômica pelo qual passa o mundo é temerário falar em restrição à atividade econômica. “Em todo o mundo se fala em como gerar empregos, como estimular a economia diante da crise. Portanto não vem em boa hora discussão sobre algo que, com certeza, vai gerar desemprego”.

A Lei Federal, de acordo com Grigolo, permite a liberdade para o empresariado desenvolver suas atividades. “A Acig entende que os sindicatos de classes devem sim fiscalizar e auxiliar os seus associados no cumprimento da lei, mas não interferir nas atividades das empresas”.

Segundo Grigolo, se o comércio abre ao domingo, é porque existe demanda, satisfazendo uma necessidade do consumidor. Ainda de acordo com ele, se o argumento é de que o trabalhador é prejudicado porque perde o domingo em troca da folga em dia da semana, trata-se de estudar medidas que bonifiquem esse empregado.

Por todas essas razões, Grigolo não acredita que o projeto será aprovado na Câmara. De todo modo, o presidente inicia hoje visitas aos vereadores, para externar a posição da entidade. “Tenho certeza de que os vereadores estão preocupados com a questão do emprego e com o desenvolvimento local. Até porque mudança, nessa hora, seria um ato populista”.

Para o diretor para assuntos do SCPC (Sistema Central de Proteção ao Crédito), José Divonsil da Silva, a proibição seria um retrocesso. “É lógico que impacta em diminuição de funcionários”.

Na opinião de Silva, Guarapuava tem que seguir o exemplo de outras cidades pólo, mantendo comércio, especialmente os mercados, aberto aos domingos. “O consumidor está acostumado e prefere que abra aos domingos. Basta ir aos estabelecimentos para ver a quantidade de consumidores”.

Fonte: Assessoria de Imprensa da ACIG

Relacionadas

CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

Meio ambiente orienta moradores para o descarte correto em lixeiras públicas

AJUDA

Apaes da Região recebem cestas básicas da Secretaria da Justiça do PR

EXEMPLO

Bituruna economiza R$ 800 mil com redução de salários na pandemia

Comentários