Agência do Empreendedor orienta empresários sobre solicitação de auxílio

O objetivo é sanar dúvidas sobre o Auxílio Emergencial, que prevê o repasse temporário de R$ 600 durante três meses para trabalhadores informais

Diversos canais de comunicação foram disponibilizados para esclarecer dúvidas sobre o auxílio (Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava)

O Auxílio Emergencial do Governo Federal, que prevê o repasse temporário de R$ 600 durante três meses para trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, já está disponível. Assim, para auxiliar MEIs e pequenos empresários de Guarapuava, a Agência do Empreendedor está disponibilizando canais de orientação e esclarecimento de dúvidas sobre como solicitar o benefício.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Sandro Abdanur, afirmou que o valor será importante para manter minimamente os gastos básicos das famílias. “Por isso, é importante que esse público se cadastre e garanta a ajuda temporária. Nossa equipe está pronta para auxiliar nesse processo de solicitação do benefício, com atendimento em plataformas online ou via telefone, respeitando as normativas de segurança da pandemia”.

Na página da Agência do Empreendedor, no site da prefeitura, as dúvidas frequentes dos empresários são respondidas, em um texto informativo. Além disso, um atendente da agência do empreendedor também está disponível para orientar sobre a solicitação via telefone (42) 3621-3138. Quem preferir, também pode tirar suas dúvidas por e-mail: duvidasauxilio.guarapuava@gmail.com.

Ainda de acordo com o secretário, as redes sociais oficiais da prefeitura terão conteúdos informativos que podem ajudar em dúvidas ou esclarecimentos sobre essa adesão.

CANAL DE SOLICITAÇÃO DO AUXÍLIO FEDERAL

A Secretaria de Comunicação da prefeitura, informou que aqueles tem direito podem solicitar o auxílio através de três meios: pelo site da Caixa Econômica, pelo APP Caixa Auxílio Emergencial, disponível para Android e IOS ou discando 111. Além disso, ressaltou que os atendimentos nos órgãos do Paço Municipal estão restritos ao que não pode ser resolvido via internet, como forma de evitar aglomerações. Dessa forma, a Agência do Empreendedor não fará solicitações do benefício federal.

A diretora da Agência do Empreendedor, Valesca Borchardt Knopp explciou que as equipes estão a disposição pelos canais divulgados. “Queremos orientar e amparar os empreendedores guarapuavanos que tiverem dificuldades ou dúvidas nesse processo. Mas, reforçamos que, seguindo as medidas dos decretos municipais, estamos atuando apenas via internet e telefone”.

BENEFICIÁRIOS DO BOLSA FAMÍLIA

Quem recebe Bolsa Família terá acesso automaticamente ao Auxílio Emergencial, desde que seja mais vantajoso. Além disso,  enquanto receber o benefício temporário, o Bolsa Família ficará suspenso. Aos que estavam no Cadastro Único (CadÚnico) até 20 de março e atendam aos requisitos também receberão sem precisar se cadastrar no Programa. Quem não estava no Cadastro Único até a data citada e tenha direito ao auxílio, basta fazer o cadastro do governo.

Ainda conforme a Secom, não é necessário criar uma nova conta. Pois, o pagamento poderá ser feito em conta existente em diversas agências bancárias. Ou ainda através de uma poupança digital, que poderá ser criada sem precisar sair de casa e que garantirá o recebimento do benefício.

Desta forma, também não é necessário que as famílias se dirijam pessoalmente aos Centro de Referência de Assistência Social (Cras) ou na sede da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, pois não há atendimento presencial.

REQUISITOS

Confira, abaixo, os requisitos necessários para receber o auxílio temporário do governo federal:

– Ter mais de 18 anos
– Não ter emprego formal, mesmo que temporário, e não exercer mandato eletivo atualmente
– Não ser beneficiário de auxílios previdenciários ou assistenciais, não estar recebendo o seguro-desemprego ou estar incluso em outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família
– Ter renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00)
– Rendimentos Tributáveis, no ano de 2018, inferior a R$ 28.559,70
– Estar desempregado ou exercer as seguintes atividades: estar na condição de MEI (microempreendedor individual), ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social, ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

TURISMO RELIGIOSO

Caminho da fé: estações da Via Sacra estão em fase final de construção

SONHO REALIZADO

Governo regulamenta terras de pequenos produtores em Candói

SOLIDARIEDADE

Cantor católico faz live beneficente no sábado (18) em Guarapuava

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com