Aos 67 anos, Chileno morre no Rio Grande do Sul

Figura guarapuavana foi vítima de AVC

(Foto: Reprodução/ Facebook)

Alejandro Maximiliano Muñoz Garrido, o Chileno, figura ilustre e querida em Guarapuava, morreu na manhã desta terça feira (18), em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre. De acordo com Cristiano Carvalho Padilha, genro do Chileno, seu sogro residia na cidade gaúcha desde o fim de maio. Cerca de 12 dias após mudar-se para o Rio Grande do Sul, na mesma cidade em que estavam duas irmãs suas, Chileno teve um Acidente Vascular-Cerebral (AVC) e ficou na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por, aproximadamente, dois meses.

Com um quadro irreversível, foi transferido pela família à uma Clínica em Canoas, onde faleceu nesta manhã. Ainda segundo Cristiano, Chileno será sepultado nesta quarta feita (19), às 14h, na cidade gaúcha. Sua filha, Mônica Muñoz deve deslocar-se ao Rio Grande do Sul para acompanhar o funeral.

De acordo com o genro, Chileno chegou em Guarapuava com aproximadamente 20 anos. No terceiro planalto, trabalhou por um longo período no Pigalle Snooker Bar, onde ficou conhecido e fez muitos amigos. Posteriormente, abriu o próprio negócio, a Hamburgueria do Chileno, onde continuou atendendo os amigos guarapuavanos até transferir residência para o Rio Grande do Sul.

Relacionadas

CORONAVÍRUS

Guarapuava registra sete novos casos de covid neste sábado (26)

MEIO AMBIENTE

Audiência pública apresenta sugestões sobre resíduos sólidos dia 30/09

UTILIDADE PÚBLICA

Energisa divulga desligamento programado para Guarapuava

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com