Após terem carteira assinada, catadores de recicláveis conseguem comprar carro, em Pinhão

Inserção no mercado formal de trabalho é uma das ações que estão transformando o cenário ambiental de Pinhão

Valdinei dos Santos (Foto: Ascom)

Do material reciclável que é recolhido diariamente sai o sustento de 13 de famílias no município de Pinhão. Além de contribuir com a preservação do meio ambiente, com a melhoria da qualidade de vida dos envolvidos, a organização da categoria em associação, com a inclusão no mercado formal de trabalho, permite a realização de sonhos. Neste ano, todos os trabalhadores deste segmento no município tiveram acesso à carteira de trabalho.

E foi justamente com a carteira de trabalho em mãos, o que assegura uma renda fixa de R$ 2 mil por mês, que o casal de catadores de materiais recicláveis Eliane Ribeiro dos Santos e Valdinei dos Santos financiaram um Fiat Palio, ano 2010, avaliado em R$ 24 mil reais. O veículo será quitado em 48 parcelas de aproximadamente R$ 800 cada.

“Tenho orgulho do meu trabalho, pois me possibilitou realizar o sonho de adquirir o carro novo. Foi apresentando o holerite de pagamento que comprova a renda fixa da família”, disse Valdinei. “Nós não acreditávamos que seria possível, mas graças à carteira assinada conseguimos aprovar o crédito e o carro já está na garagem”, comemora Eliane.

TRANSFORMAÇÃO

O registro em carteira dos catadores de reciclável é consequência de um uma série de ações que estão transformando o cenário ambiental em Pinhão.

A implantação de uma Unidade de Tratamento de Resíduos, que conta com triagem, compostagem e aterro, fez com o lixão a céu aberto que existia no município se tornasse apenas uma lembrança opaca de um passado recente.

Eliane dos Santos (Foto: Ascom)

Dentro desse projeto, em janeiro de 2018 a Prefeitura de Pinhão formalizou um contrato de prestação de serviços com a Associação de Materiais Recicláveis Mãos Amigas, a qual cuida de toda a triagem e destinação dos resíduos sólidos, orgânicos e rejeitos. Em agosto deste ano, aconteceu a assinatura das carteiras de trabalho de 13 trabalhadores do setor.

De acordo com o secretário Municipal de Meio Ambiente, Urbanismo e Habitação, Valter Israel, outra ação que compõe essa transformação foi a criação da “Bufunfa”, moeda fictícia que movimenta a coleta seletiva do lixo, promove a educação ambiental, aquece a Feira do Produtor e melhora a qualidade das refeições na mesa da população.

Valdinei e Israel (Foto: Ascom)

“Lembro que recebemos o município com um vergonhoso lixão a céu aberto, com cerca de 30 multas em tramitação e mudamos este cenário implantando o Programa de Coleta Seletiva, oferecendo incentivos para a separação do lixo através da Bufunfa, colocando para funcionar a Unidade de Tratamento de Resíduos, contratando a Associação Mãos Amigas para prestar este grande serviço à nossa cidade, mantendo as ruas limpas e melhorando a qualidade vida da população”.

Israel disse também que está feliz com a realização do sonho de Eliane e Valdinei.

“Estou muito feliz pelo casal que conseguiu realizar este sonho e mais feliz ainda em saber que outros trabalhadores da Associação também estão tendo acesso a melhores condições de vida. Isso sem dúvidas prova que estamos no caminho certo”.

(Foto: Ascom)

Relacionadas

'EXPLOSÃO' COVID-19

Em 24h, Guarapuava registra duas mortes por covid-19

ALERTA

Municípios da 5ª Regional registram novos casos suspeitos de Dengue

MAIS SEGURANÇA

Obras em Pitanga visam impulsionar desenvolvimento e diminuir acidentes

Comentários