Asfalto e unidade de apoio escolar não estavam previstos na LDO

Guarapuava – Outro fato que chamou a atenção nas matérias encaminhadas pelo prefeito Fernando Ribas Carli à Câmara na semana passada e que demonstra que tudo foi feito a “toque de caixa” pode ser comprovado com o projeto de lei (036/2009), também de autoria do prefeito, e encaminhado ao Legislativo na sessão de terça-feira (24). Esse PL pede autorização para incluir ações na Lei do Plano Plurianual 2010-2013 e na Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2010. Essas ações se referem justamente a obras de pavimentação (R$ 10,5 milhões) e de uma unidade de apoio escolar (R$ 900 mil), cujos recursos estão previstos no bolo do empréstimo de R$ 11,4 milhões.
No mínimo, esse PL teria que ser encaminhado à Câmara antes do pedido de autorização para a operação financeira junto à Agência de Fomento do Paraná, mas foi mandado atrasado. Foi como colocar o “carro na frente dos bois”, e uma comprovação de que essas obras não tinham sequer planejamento, uma vez que não estavam previstas nem na LDO.

Relacionadas

INÍCIO DE MANDADO

Primeira sessão ordinária da Câmara ainda não tem dia definido

MILITARIZAÇÃO

Deputados aprovam alterações no programa Colégios Cívico-Militares

LUTO

Morre o ex-deputado Algaci Tulio, mais uma vítima da covid-19

Comentários