Associação de supermercados recomenda limitar a venda de alguns produtos

A associação paranaense recomenda que a iniciativa seja adotada quando o comerciante perceber que o consumo exagerado possa afetar o coletivo

Associação Paranaense de Supermercados recomenda limitar a venda de alguns produtos (Foto: Arquivo/RSN)

A Associação Paranaense de Supermercados (Apras) emitiu um comunicado na tarde desta quarta (18) afirmando que até o momento, não há risco de desabastecimento nas lojas paranaenses em decorrência da crise do novo coronavírus. Contudo, a Apras reiterou que as indústrias estão trabalhando normalmente para manter o fornecimento dos produtos aos brasileiros.

Assim, para tentar manter o consumo consciente da população, está informando aos seus associados a possibilidade de limitar a venda de alguns produtos quando necessário. Portanto, a associação recomenda ainda que a iniciativa seja adotada quando o supermercadista perceber que o consumo exagerado de uns, acarrete a falta de alguns produtos para os outros.

Por fim, o comunicado afirma que a situação só pode se complicar caso o vírus se alastre. Além disso, se os funcionários das indústrias ficarem impossibilitados de trabalhar, o que vai diminuir a produção e a oferta no mercado. Entretanto, a Apras faz um apelo aos consumidores para que não estoquem produtos, que utilizem o bom senso nas compras e que pensem no bem coletivo.

ACIG

Igualmente, a Associação Comercial e Empresarial de Guarapuava (Acig) emitiu uma nota para a classe empresarial na manhã dessa terça (17). Assim, a Acig “ressalta a extrema importância que as empresas se informem sobre as recomendações dos governos Estadual e Municipal e adotem as medidas de higiene e prevenção internamente da saúde de seus colaboradores e clientes”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

RETORNO

Guarapuava terá mais de R$ 5 bi com a redistribuição do ISSQN

FACILIDADE

Financiamento da casa própria já pode ser feito por app da Caixa Econômica

INVESTINDO

BRDE estimula negócios inovadores no Paraná junto ao governo

Comentários