Bebês devem dormir de barriga para cima

Guarapuava – Ao contrário do que muitas mães e pais pensavam e faziam, a posição correta de deitar a criança até um ano de idade é de barriga para cima. A medida reduz os riscos de morte súbita e foi comprovada através de estudos e campanhas recentes divulgadas nos Estados Unidos e na Inglaterra.
A morte súbita é uma das maiores causas de mortes entre bebês de até um ano e é o nome que se dá quando crianças dessa idade morrem de forma inesperada e sem explicação durante o sono. É também conhecida como “morte do berço”.
Em muitos casos ela acontece porque o bebê está de lado ou de barriga para baixo, uma posição incorreta para dormir, pois o bebê respira um ar menos puro, ou seja, ele respira parte do ar que deveria ser eliminado. “A explicação médica é que a criança de barriga para baixo fica com o nariz muito próximo ao colchão e reinala o gás carbônico, que é tóxico e acaba causando a morte da criança. Dormir de barriga para cima diminui consideravelmente a chance de morte”, revela a pediatra Aliçar Darwiche.
As pesquisas baseadas em evidências mostram que dormindo de barriga para cima, diminuem as chances do bebê morrer por sufocamento e asfixia, ao contrário do que a medicina ensinava antigamente. Para muitos, ficar de barriga para cima no berço seria um perigo para o bebê, já que ele pode vomitar e, conseqüentemente, afogar-se. “Como na medicina e no amor nada é nunca e sempre, existem alguns casos com prescrição médica em que a criança tem que dormir de barriga para baixo ou de lado por causa do refluxo, para evitar a broncoaspiração. Caso contrário, nunca deixar nessas posições, pois estudos notaram que não aumentou a mortalidade por broncoaspiração com as crianças ficando de barriga para cima”, aponta.
A pediatra também recomenda que, além da posição correta ser de barriga para cima, outros hábitos ajudam evitar morte de bebês. Os pais não devem fumar perto do bebê e não agasalhá-lo demais para dormir. Também é importante saber que o bebê corre mais risco se dormir na mesma cama com a mãe ou com os irmãos. O melhor lugar para o bebê dormir é em seu berço, colocado no quarto da mãe pelos 6 primeiros meses de vida.
“A Academia Americana de Pediatria orienta os pais para colocarem a criança para dormir com os pés próximos a borda inferior do berço, assim ela não sofre a possibilidade de deslizar e o cobertor cobrir o nariz, fato que causaria reinalação do gás carbônico”, observa Aliçar.
Outra dica é que o cobertor seja colocado do tórax para baixo prendendo no colchão, para não ter o risco da criança se abaixar e sufocar, além de evitar o uso de colchões ou travesseiros muito moles. Após a amamentação, o bebê deve permanecer na posição vertical por pelo menos 20 minutos e só depois ser deitado no berço com a barriguinha para cima”, completa a médica.
Campanhas
No ano de 1983 nos EUA a taxa de morte súbita era de 1,5 por mil nascidos vivos. Dez anos depois, a taxa de morte súbita se mantinha estável. No ano 1992 a Academia Americana de Pediatria, em conjunto com a campanha educacional conhecida como “Back to Sleep”, recomendaram colocar as crianças para dormir com a barriga para cima, com o intuito de diminuir o risco de MSI, o que contribuiu para reduzir a incidência em até 40%, de 1,2 óbitos por MSI por mil nascidos vivos em 1992 para 0,67 óbitos por mil no ano 1999. As recomendações mantiveram-se e para o ano 2004 e a taxa de morte por MSI caiu para aproximadamente 0,62 por mil nascidos vivos.
Por isso, com apoio do Ministério da Saúde, da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), do Centro de Pesquisas Epidemiológicas da UFPel, e de outros parceiros, a Pastoral da Criança lança campanha: dormir de barriga para cima é mais seguro. Todas as famílias assistidas serão orientadas.

Cuidados na hora de dormir
Evitar o excesso de roupas e fraldas que possam dificultar os movimentos do bebê e superaquecer.
Deixar os braços do bebê livres, para fora das cobertas, assim, evita-se que ele deslize na cama e fique com a cabeça embaixo das cobertas.
Deixar a cama livre de almofadas, travesseiros, “cheirinhos” (paninhos usados por algumas crianças para dormir), bichos de pelúcia e outros brinquedos que possam dificultar a respiração do bebê.
A temperatura do quarto deve ser confortável para um adulto vestindo roupas leves. O bebê não deve parecer quente ao ser tocado.
O bebê deve dormir sozinho em sua própria cama ou berço e não na cama de seus pais ou com outras crianças.

Relacionadas

COVID-19

Guarapuava tem mais cinco casos e chega a 236 registros de covid-19

REDE COLETORA

Sanepar vai investir R$ 145 milhões em Guarapuava

SORTEIO

Nota Paraná vai sortear R$ 25 milhões em dois meses

Comentários