Campos Gerais tem potencial para o cicloturismo a partir de Vila Velha

A ideia é criar rotas para o cicloturismo promovendo o setor, capacitando e gerando renda para os paranaenses

Campos Gerais tem potencial para o cicloturismo começando por Vila velha (Foto: AEN)

O Parque Vila Velha, em Ponta Grossa, dará início a uma rota de cicloturismo na Região dos Campos Gerais. O empresário e fundador do Lobi Cicloturismo, Ivan Mendes, já apresentou o tema ao secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes.

De acordo com o empresário, os ciclistas pedalaram 22 quilômetros pelos principais atrativos do Parque. A pedalada durou cerca de duas horas. Entretanto, os ciclistas estudam outras rotas também nos Campos Gerais. A mais longa tem cerca de 380 quilômetros. Conforme o projeto, a escolha do Parque Vila Velha para a primeira rota se deve à estrutura existente.

Além da vista privilegiada dos atrativos naturais. Assim, partindo do Centro de Visitantes em cima da “magrela”, os ciclistas pedalaram rumo à Lagoa Dourada. Em seguida visitaram as Furnas e o trajeto nos Arenitos. Em cada atrativo, o cicloturista encontra um bike parking adequado para poder curtir cada lugar no seu tempo. Todo o circuito conta com sinalização para que o visitante possa aproveitar o passeio ao máximo.

GESTÃO COMPARTILHADA

Desde fevereiro deste ano, o parque tem gestão compartilhada do Estado com a Soul Vila Velha. O grupo oferta serviços de apoio à visitação, turismo sustentável e recreação. A gestão ambiental segue de responsabilidade do Governo. De acordo com Márcio Nunes, o local já recebeu diversas melhorias para receber os turistas.

“Com concessão à iniciativa privada, Vila Velha se torna uma referência nacional ao turismo. Vários atrativos já foram lançados como tirolesa, arvorismo e balão, entre outras. Agora o cicloturismo surge em um momento histórico para o Paraná”. O projeto de implantar o cicloturismo no Paraná prevê a atração de turistas de todo o Brasil. A ideia é promover o desenvolvimento do Estado com capacitação de profissionais para recepcionar os turistas em hotéis, pousadas e restaurantes, promovendo a geração de renda aos paranaenses.

BENEFÍCIOS

Pedalar auxilia na diminuição da emissão de gases poluentes, na melhoria da qualidade de vida com o estímulo e promoção de atividades ecológicas. Além de turísticas e de lazer com a bicicleta e da promoção do desenvolvimento sustentável.

De acordo com Marcio Nunes, os benefícios do uso das bicicletas foram discutidos no Paraná durante este ano. Conforme a Lei Estadual nº 20.146, de março de 2020, ficou instituída a ‘Política de Mobilidade Sustentável e Incentivo ao Uso da Bicicleta’.

MOBILIDADE URBANA

Usar a bicicleta como meio de transporte urbano também se tornou uma opção, ainda mais viável com a pandemia. “A doença colaborou muito para que a bicicleta saísse das casas, prédios e garagens e ocupasse as ruas. Além de ser um meio de transporte sustentável, não poluente, é bom para a saúde dos que a utilizam”, afirmou o diretor de políticas ambientais da Secretaria, Rasca Rodrigues.

Conforme Rasca, em 2012, a Lei nº 17.385 instituiu setembro como o “Mês da Bicicleta” no Paraná. Assim criou-se uma agenda durante o mês para a discussão e reflexão sobre políticas públicas voltadas ao tema.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

AINDA EM ALERTA

Pacientes recuperados em Guarapuava chegam a 76%

'EXPLOSÃO' COVID-19

Em 24h, Guarapuava registra duas mortes por covid-19

ALERTA

Municípios da 5ª Regional registram novos casos suspeitos de Dengue

Comentários