Carro de Carli Filho “decolou” dez metros antes de bater

A polícia faz a reconstituição do acidente que matou duas pessoas e envolveu o então deputado Fernando Ribas Carli, que estava alcoolizado e dirigia com a carteira suspensa

O carro do então deputado Fernando Ribas Carli Filho “decolou” dez metros antes de se chocar com o carro dos jovens Gilmar Rafael Yared, e Carlos Murilo de Almeida. A conclusão é dos peritos que fazem as medições no local durante a reconstituiçção do acidente. O trabalho está sendo feito nesta segunda-feira e envolve cerca de 50 policiais. Mais de 100 curiosos também acompanham a diligência. Nem o deputado, nem familiares dele compareceram.
Para o carro “decolar” ele teria que estar a uma velocidade mínima de 120 quilômetros por hora. A velocidade final ainda não foi determinada. O voo do carro do ex-deputado foi medido pelo perito Marco Aurélio pimpão, chefe da Divisão Técnica do Interior.
A mãe de Gilmar Rafael Yared, Cristiane Yared, acompanhava o trabalho dos policiais com lágrimas nos olhos. “Tenho a sensação de não ter acordado de um grande pesadelo, parece que estou dentro de um filme”, disse. Ela também aproveitou para se queixar do andamento das investigações. “Tem um deputado que não lembra de nada, um delegado que não sabe de nada e um hospital indiferente. É tudo muito estranho”
A polícia isola a área entre as ruas Pedro Viriato, Monsenhor Ivo Zanlorenzi com a Paulo Gorski e a Rua João Salers. O delegado Braga não chama o trabalho de reconstituição, mas de diligências no local dos fatos, porque não tem os mesmos carros envolvidos no acidente.
A principal testemunha do caso, o enfermeiro Leandro Lopes, que viu o acidente, está no local acompanhando e orientando o trabalho da polícia. Os peritos fazem uma simulação que tenta resgatar os fatos da madrugada do dia 7 de maio, quando uma colisão causada pelo ex-parlamentar, que estava alcoolizado e dirigia com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa, matou dois jovens.
O trabalho, considerado um dos últimos passos do inquérito que investiga o caso, será realizado na esquina das ruas Monsenhor Ivo Zanlorenzi com a Paulo Gorski, no bairro Mossunguê – o local do acidente. O trânsito será desviado pelos policiais militares. Cerca de cem populares estão no local para ver o trabalho da polícia, mas não há nenhuma manifestação ou protesto até o momento.
O ato é acompanhado pela família de Gilmar Rafael Yared. Os familiares da outra vítima, Carlos Murilo de Almeida, não compareceram por ainda estarem bastante abalados, segundo o advogado Juarez Xavier Küster, que atende a família. Um engenheiro que fez uma simulação virtual do acidente também está presente. Segundo cálculos do especialista contratado pela família Yared, o deputado atingiu velocidade de 191,52 quilômetros por hora.
Com informações da Gazeta do Povo on-line

showswf (“http://portal.rpc.com.br/tv/player/player.swf?emissora=paranaense&file=49760&autostart=0&tempoTotal=&seq=&rand=75&videoano=2009&videomes=06&videodia=23&videonome=bomdiaparana”, “480”, “369”);

Relacionadas

DINHEIRO FALSO

Morador de Santa Maria do Oeste usava dinheiro falso no comércio

SEGURANÇA NO CAMPO

Patrulha Rural é reativada na área da 1ª Cia do 16º BPM de Guarapuava

FARDOS DE MACONHA

PRF apreende quase 200 quilos de maconha em Marquinho

Comentários