Cilla Tech Park empossa a primeira diretoria executiva em Guarapuava

O Cilla Tech Park terá como diretor-executivo, o capitão da reserva Paulino Lorenzo. Agora nasce a identidade jurídica do CTP

Cilla Tech Park empossa a primeira diretoria executiva em Guarapuava (Foto: RSN)

O ecossistema de inovação  em Guarapuava ganha novo impulso com a posse da diretoria executiva do Cilla Tech Park (CTP). Localizado no bairro Cidade dos Lagos, o CTP tem como diretor-executivo, o capitão Paulino Lorenzo. A posse ocorreu nessa quinta (10).

A POSSE

Apesar de ter sido oficialmente nomeada só agora, a executiva já vem trabalhando desde outubro de 2019. Entretanto, o CTP já nasceu robusto por se tratar de uma iniciativa que reúne poder público, setor privado e do terceiro setor. Todavia, a magnitude dos avanços em tão pouco tempo impressiona. Não apenas pelo tamanho do ecossistema, mas também pela qualidade e capacidade de impulsionar o desenvolvimento.

Assim num primeiro momento, o CTP surge com estímulo à pesquisa, ‘hubs’ de fomento ao empreendedorismo. Entretanto, prevê-se incubadoras, aceleradoras, empresas que atuam na área de inovação em diversos setores do mercado. De acordo com o diretor-executivo, a visão empreendedora já tem chamado a atenção de parceiros nacionais e do exterior. “Neste meio tempo recebemos e fizemos visitas a ecossistemas de inovação para aprender e descobrir sinergias entre nós”. Ele cita como exemplo, a vinda da diretoria do Parque Tecnológico de Itaipu. “Assinaremos um protocolo de cooperação ainda este ano”.

“GUARDA-CHUVA”

Posse da Diretoria Executiva do CTP (Foto: RSN)

O CTP é considerado por todos que o conhecem como um ambiente de inovação com características e desafios. Portanto, trata-se de é um passo significativo ao intercâmbio de influência entre negócios promissores. Conforme Paulino Lorenzo, dentro deste escopo surgiu o Instituto de pesquisa do Câncer (IPEC). “Este será o pilar do Vale do Genoma, um habitat que está sendo criado e que será raro no mundo”.

Presidido pelo médico David Livigstone, por intermédio do IPEC, o Cilla tech Park tem recebido visitas de empresas de grande porte. Assim, esse é o caso da Jacto e da PensaBio que têm interesse em fazer parte desse novo ecossistema. “Estamos recebendo, ainda, a visita de prefeitos e empresários da nossa Região. Como o prefeito de Irati, Jorge Derbli que já criou um grupo maior para retornar e programar trabalhos futuros”.

OUTRAS VISITAS

De acordo com a agenda, também estão previstas as visitas de grupos de Prudentópolis e Pato Branco. “É importante salientar que a função de um parque tecnológico é propiciar o encontro das indústrias e empresas com a academia.

A estratégia? Disseminar a transformação cultural em sua potência máxima. E dessa forma construir um mercado fértil ao investimento, gerando de negócios e empregos. Conforme Lorenzo, a união com a academia é um exemplo de como atingir velocidade na resolução de problemas na matriz de forma mais efetiva.

“Temos, por exemplo, nos debruçado no problema dos ervateiros da Região do Turvo. Também estamos finalizando a estruturação da governança do parque. Pois a partir disto, estaremos aptos para receber empresas, indústrias e startups que provocarão um novo avanço de desenvolvimento da Região, gerando empregos e avanços tecnológicos”.

DALBA DIZ SIM

Empresário Odacir Antonelli e o presidente do Conselho Administrativo do CTP, Sandro Abdanur (Foto: RSN)

De acordo com o 2° vice-presidente do Conselho Administrativo do Cilla Tech Park, empresário Odacir Antonelli, nos próximos dias o Grupo Dalba adere ao CTP.

A EXECUTIVA

A diretoria executiva conta com os seguintes membros: Diretor-geral: Paulino Lorenzo, Marcio Fernandes (Diretor de Desenvolvimento de Negócios: Unicentro) e Ricardo Miyahara (Diretor de Operações: Cedeteg)

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

ENSINO SUPERIOR

Vestibular da Unicentro segue com inscrições abertas até 4 de fevereiro

IMUNIZAÇÃO

5ª Regional receberá 79.200 unidades de insumos da vacina contra covid-19

Matrículas para cursos técnicos são prorrogadas até 19 de janeiro

Comentários