“Cilla Tech Park já nasce forte”, diz Sandro Abdanur

13 empresas e instituições aderem ao Cilla Tech Park solidificando o parque tecnológico de Guarapuava, cuja fundação foi nesta quinta (5)

Empresas e instituições aderem ao parque tecnológico (Foto: Junior Guimarães/RSN)

Guarapuava avança na consolidação do parque tecnológico, o Cilla Tech Park. Assim, na tarde desta quinta (5), 13 instituições e empresas se integraram à iniciativa que já toma forma com o bairro planejado ‘Cidade dos Lagos’. O encontro na praça interna da prefeitura formalizou o estatuto da entidade. Porém, a composição da diretoria será em reunião interna na segunda (16).

Assim, na mesma solenidade foi lançada a 2ª Expotec, feira tecnológica gerida pela parceria entre a administração municipal, o Sebrae e Incubadora Tecnológica (Integ). Será nos dias 28 e 29 de agosto na ‘Cidade dos Lagos’. De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Sandro Abdanur, o parque tecnológico já nasce grande.

Ele se refere às parcerias iniciais do Cilla Tech Park. “Temos as incubadoras da Unicentro e da UTFPR, a Fundação de Pesquisa Agropecuária [Fapa], o Sebrae, Acig, Unicentro, Faculdade Guairacá, Repinho, Superpão, Dall Pozzo, Cilla, Santa Maria, Agrária, Instituto do Câncer”. Porém, segundo Sandro Abdanur, a meta é acelerar o segmento de’ startup’s em Guarapuava e chegar a 400 empresas ou mais.

Assim, com a obra física em construção, o parque estará distribuído num prédio de cinco andares na ‘Cidade dos Lagos’. Esse edifício também será a sede do Celeiro de Inovação, já em funcionamento.

Segunda edição da Expotech foi lançada (Foto: Junior Guimarães/RSN)

CELEIRO DA INOVAÇÃO

O Celeiro de Inovação, comunidade que integra o Cilla Tech Park, já atua na formação de mão-de-obra qualificada com capacitação em áreas como programação, impressão 3D, robótica, empreendedorismo e design. Além disso, também oferta mentoria a desenvolvedores locais e auxilia na articulação de ações junto ao ecossistema de inovação da Região. Outro ponto favorável e que fortalece o segmento é que o Cilla Tech Park já está credenciado pelo Governo do Paraná. Assim sendo, integra o Sistema Estadual de Parques Tecnológicos do Paraná (SEPARTEC).

Como pode ser observado por Sandro Abdanur, o espaço se prepara para ditar novo ciclo econômico e consolidar o desenvolvimento de tecnologia em Guarapuava, com reflexos na Região. Projetado para promover pesquisa de desenvolvimento e inovação de processos industriais, logísticos, e outros, o empreendimento vai estimular a cooperação entre instituições de pesquisa, universidades e empresas.

O Parque tecnológico vem num momento importante, em que se busca uma virada econômica com uma agenda tecnológica e Guarapuava desponta como ‘Cidade Inteligente’ a partir do bairro planejado Cidade dos Lagos.

Assim, ao reunir empresas e institutos de pesquisa na mesma localidade, o parque tecnológico desempenha papel importante no processo contínuo de criação e difusão do conhecimento. Conforme Sandro Abdanur, nesse ambiente, o conhecimento será criado no trabalho executado em parceria pelos profissionais dos institutos, centros de pesquisa, empresas de base tecnológica e empresas inovadoras.

Portanto, o Cilla Tech Park é uma política pública que tem como missão inserir Guarapuava e Região no cenário tecnológico e inovador do mundo. Já na sua largada, o Parque contou com R$ 35 milhões em recursos públicos e privados. O investimento foi para implementação de infraestrutura e condições necessárias para a sua operação.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

LUTO

Morre aos 88 anos em Guarapuava, o médico Ubirajara Azevedo

NOVOS CASOS

Saúde confirma dois novos casos de covid-19 em Guarapuava

CALORÃO EM GUARAPUAVA

Altas temperaturas marcam o 1º fim de semana da Primavera

Comentários