Com cerca de 700 diagnósticos em Guarapuava, Alzheimer pautará palestra

Discussão sobre o tema ocorre hoje (20), no Cedeteg. Evento é organizado pela Aepapa

(Imagem/Reprodução: Alzheimer Society/Music Project)

Em alusão ao Dia Mundial da Pessoa com Alzheimer, celebrado nesta sexta feira (21), Guarapuava receberá o I Ciclo de Palestras sobre a doença. Atualmente, estima-se que cerca de 700 pessoas que vivem no terceiro planalto paranaense tenham sido diagnosticadas com Alzheimer. O número foi apurado pela Associação de Estudos, Pesquisa e Auxílio aos Portadores de Alzheimer (Aepapa), que atualmente atende 64 famílias do município com pessoas idosas diagnosticadas com a doença.

“Considerando os dados da Associação Brasileira de Alzheimer, 6% da população idosa possuí Alzheimer. Guarapuava tem uma população idosa de aproximadamente 12.000.00 pessoas, segundo dados da Secretária Municipal de Saúde, o que nos leva a crer que, em números próximos, podemos ter 700 pessoas idosas com doença de Alzheimer no município”, explica Etiene Rabel Corso, integrante da equipe de serviço social.

As palestras ocorrem nesta quinta (20), no campus Cedeteg da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), com o objetivo de conscientizar moradores do município sobre o tema e, além disso, indicar para famílias os sinais que a doença dá, pensando em facilitar o diagnóstico precoce e tratamento para retardar o seu avanço.

O evento será realizado no auditório do curso de biologia da Unicentro, às 19h. A inscrição pode ser feita no local do evento, pouco antes do início, por R$ 10,00.

A doença será debatida pela especialista Maria Emília Marcondes Barbosa e professor Weber Cláudio Francisco Nunes da Silva. Haverá, ainda, mesa redonda com as técnicas Dieniffer Socoloski, Etiene Rabel Corso, Laurine Abilhôa e Marciane Zornitta.

MEDICAMENTO GRATUITO

Em agosto deste ano, Guarapuava passou a contar com a distribuição do medicamento rivastigmina adesivo (Exelon Patch), utilizado para tratamento de pessoas com a doença de Alzheimer. O medicamento, que está disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS), já era oferecido pelo Sistema na forma de cápsulas e em solução oral. Em farmácias, a rivastigmina, na forma adesiva, tem alteração de preços conforme a dosagem solicitada, variando entre R$ 430,00 e R$ 450,00 com desconto.

De acordo com informações da 5ª Regional de Saúde, para ter acesso ao medicamento na forma adesiva pelo SUS, o paciente deve seguir algumas orientações, que iniciam a partir da consulta médica sobre seu quadro. São os médicos, os profissionais responsáveis pela elaboração de laudo que detalhará a doença e seu tratamento, comprovando a necessidade de usar o medicamento prescrito juntamente a receita médica em duas vias. Além disso, ele deverá fazer a guia para a realização de exames complementares.

Em seguida, ainda de acordo com a 5ª Regional, o paciente deve protocolar um requerimento escrito na Secretaria da Saúde do Estado, solicitando os medicamentos. Com o laudo e o formulário em mãos, o paciente deve reunir duas vias da receita médica do medicamento, além de RG, o Cartão do SUS e comprovante de endereço atualizado para efetivar a solicitação.

Em Guarapuava, a solicitação e tramitação do processo pode ser realizado na farmácia da 5ª Regional de Saúde, localizada na Rua Belmiro de Miranda N° 176, bairro Trianon. Com a liberação, o paciente deve ir até o posto de distribuição do SUS mais próximo da residência para retirar o medicamento.

Relacionadas

NOVO BOLETIM

Paraná confirma 1.590 novos casos de covid-19 e 63 mortes em 24h

PROCURA-SE!

A pequena 'Lola' está desaparecida em Guarapuava

VAMOS NOS CUIDAR?

Policlínica Guairacá promove o Outubro Rosa com exames de mamas

Comentários