Com dívida ‘herdada’ e falta de certidões, Campos ‘dribla’ a crise em RI

Mesmo tendo assumido a prefeitura com dívida de R$ 15 milhões, dos quais R$ 6 milhões já foram pagos, Sebastião Campos mantém a contabilidade em dia

Sebastião Campos, prefeito de Reserva do Iguaçu (Foto: Junior Guimarães/RSN)

Uma dívida de R$ 15 milhões, dos quais R$ 6 milhões já foram pagos. O ônus dessa ‘herança’ é a falta de certidões negativas e 14 irregularidades que impedem a assinatura de muitos convênios. Esta foi a situação encontrada pelo prefeito de Reserva do Iguaçu, Sebastião Campos, quando assumiu a administração há cerca de três anos e meio.

De acordo com o prefeito, a maior parte da dívida (R$ 6 milhões) é do Fundo Municipal de Previdência, seguida por débitos com a Copel, Sanepar e outras. “Estamos recolhendo aos poucos”. Todavia, mesmo fazendo o parcelamento da dívida e faltando apenas três para serem pagas, “está tudo travado”.

De acordo com o prefeito, aos poucos, as finanças do município estão sendo equilibradas. “Quando assumi a última emissão de certidão do Tribunal de Contas tinha sido em 2013. Agora, está em dia desde o ano passado, mas faltam outras. Mas a contabilidade do município está em dia”.

PRIORIDADES

Embora passando por essa crise, os 380 funcionários, que representam 51% da folha de pagamento, recebem os salários em dia. “Zelamos o nosso funcionalismo porque quem trabalha precisa receber”.

Conforme Sebastião Campos, apesar das dificuldades a administração ‘dá a volta por cima’. Para se ter uma ideia o município possui 1,5 mil quilômetros de estradas rurais, com 35 linhas do transporte escolar em 18 comunidades. A manutenção das estradas é feita regularmente.

Paralelamente, a saúde e a educação são prioridades. “Contratamos 17 novos funcionários para a Saúde e 15 novos professores. Nossa rede municipal possui 1,2 mil alunos em seis escolas na sede e no interior”.

‘Driblando’ a situação administrativa e contando com parcerias estaduais e federais, Sebastião Campos diz que ‘corre atrás’.“Já concluímos a super creche e o Centro de Convivência de Assistência Social”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

RESIS

Professores entram no oitavo dia de greve de fome em Curitiba

IRREGULARIDADE

Tribunal de Contas multa prefeito de Laranjal por irregularidades

NOVA GESTÃO

"Vou oxigenar o primeiro escalão", diz Celso Goes

Comentários