Comando do 16º BPM não se manifestará sobre extinção da Rotam, diz assessoria

Medida, entretanto, deve ser temporária. Extinção, decidida pelo Comando do Batalhão, afeta Guarapuava e outros três municípios

O Comando do 16º Batalhão de Polícia Militar (BPM), não divulgará nota oficial sobre a extinção das atividades da Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam). Em contato telefônico realizado pelo Portal RSN, na manhã desta segunda feira (17), no entanto, a assessoria do Batalhão informou que a medida deverá ser apenas temporária.

Veja ainda
Rotam pode ser extinta em Guarapuava e municípios atendidos pelo 16º BPM

À esta reportagem, a equipe declarou que a extinção deve-se a necessidade de remanejamento de pessoal para outros departamentos, que possuem aumento de serviços nesta época do ano, como a rádio patrulha, por exemplo. Contudo, segundo a assessoria informou, não há um prazo para que as atividades da Rotam sejam retomadas.

Na última sexta (14), o Portal RSN divulgou que policiais que integram o grupo já haviam sido comunicados sobre o fim da equipe e sobre suas realocações. Havia uma expectativa por um comunicado oficial do BPM para esta segunda (17), que não deve ser concretizado. A extinção dos serviços da Rotam, que existia há apenas nove meses, afetará, também, Pitanga, Prudentópolis e Laranjeiras do Sul.

Em Guarapuava, entidades aguardavam o pronunciamento oficial sobre o caso para articularem um diálogo junto ao comando do 16º BPM a fim de reverter tal situação, compreendida como um retrocesso para a segurança pública da região. Agora, entidades devem discutir formas de mobilização nos próximos dias.

Relacionadas

MAIS CASOS

Em 24h, Guarapuava confirma 95 novos casos de covid-19

VAMOS PARTICIPAR?

UniGuairacá promove live com o tema 'Envelhecer é uma arte'

BATE GRADE

Depen retira ferros e celulares do cadeião de Guarapuava

Comentários