Comunidades tradicionais do Oeste recebem cestas básicas

Neste mês estão sendo entregues cerca de 1800 cestas básicas a famílias indígenas, quilombolas, ribeirinhos, ilhéus e pescadores artesanais da Região Oeste

Neste mês estão sendo entregues cerca de 1800 cestas básicas (Foto: Reprodução/AEN)

Assim como as comunidades quilombolas e indígenas de Guarapuava e Região receberam cestas básicas do Estado como apoio ao enfrentamento ao coronavírus, as comunidades tradicionais do Oeste também estão sendo beneficiadas. Conforme informações do governo, vão ser atendidos 28 municípios em todo o Paraná.

Essa é uma forma de reforçar o cuidado com as comunidades tradicionais neste período. Segundo o Governo do Estado estão sendo entregues cerca de 1800 cestas básicas a famílias indígenas, quilombolas, ribeirinhos, ilhéus e pescadores artesanais da Região Oeste do Paraná. Conforme o presidente do Instituto Rural do Estado (IDR-Paraná), Natalino Avance de Souza, o intuito é garantir o bem-estar das pessoas.

Essa é uma ação de solidariedade e de parceria muito importante neste momento da pandemia do novo coronavírus. Portanto, as as pessoas precisam de alimento para garantir mais imunidade, além dos cuidados com a higiene.

A ação tem período mínimo de três meses e é feita pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater (IDR-Paraná) e a Superintendência Geral de Diálogo e Interação Social (Sudis), órgão da Governadoria do Estado, em parceria com as prefeituras de Guaíra e Terra Roxa e com a Fundação Nacional do Índio (Funai).

OS CUIDADOS

Segundo a assistente social do instituto em Toledo, Scheila Juliana da Silva, foram passadas orientações sobre os cuidados sanitários para se prevenir. “Também foi reforçada a necessidade da permanência nas aldeias e quilombos, evitando exposição em aglomerações e tomando os devidos cuidados com uso de máscara e higienização das mãos”.

Conforme o coordenador de Assuntos Indígenas e de Minorias da Sudis, Denilton Laurindo, a entrega de cestas garante o acesso à alimentação de qualidade e ajuda no isolamento, visto que as pessoas não precisam se deslocar do ambiente doméstico.

INCLUSÃO

O IDR-Paraná  executou entre 2018 e 2019 o programa federal Fomento às Atividades Produtivas Rurais em Guaíra, abrangendo 58 famílias. Com isso, cada uma delas recebeu R$ 2,4 mil, pensando na inclusão produtiva, promoção de segurança alimentar e nutricional e ações de saneamento básico.

Desse modo, o programa contemplou famílias inscritas no Cadastro Único do governo federal com renda mensal per capita de até R$ 85. São agricultores familiares, silvicultores, aquicultores, extrativistas, pescadores, povos indígenas ou pertencentes a comunidades tradicionais.

Para este ano e no próximo, os municípios de Guaíra e Terra Roxa serão abrangidos pelo programa, com benefício estendido a 190 famílias.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

SOLIDARIEDADE

Neste sábado (26) tem Mutirão Solidário Escoteiro em Guarapuava

LUTO

Morre aos 88 anos em Guarapuava, o médico Ubirajara Azevedo

NOVOS CASOS

Saúde confirma dois novos casos de covid-19 em Guarapuava

Comentários