Conecte SUS implanta rede nacional de dados em saúde

O cidadão vai ter acesso a trajetória no SUS. Dados como quais vacinas tomou, atendimentos, e exames devem ser armazenados na rede nacional (RNDS)

Sendo assim, os dados como vacinas e exames devem ser armazenados na rede (Imagem: Reprodução/Ministério da Saúde)

O Ministério da Saúde publicou na edição do Diário Oficial da União, a Portaria Nº 1.434 que institui o Programa Conecte SUS composto pela Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS) e pela Informatização da Atenção à Saúde, desenvolvido pelo Departamento de Informática do SUS (DataSUS).

O projeto-piloto foi iniciado em dezembro de 2019 e agora apresenta aos cidadãos a possibilidade de consultar toda a trajetória de consultas do SUS. Desse modo, é possível saber quais vacinas tomou, os atendimentos médicos, entre outras coisas. Além disso, o projeto mostra os estabelecimentos de saúde mais próximos. O objetivo é entregar aos brasileiros uma melhor, e mais organizada, oferta dos serviços de saúde pública.

REDE DE DADOS

A Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS) é uma plataforma que vai permitir aos sistemas de Prontuário Eletrônico de Saúde e ou aplicativos se conectarem e trocar informações, em formato digital. Portanto, se espera que, por meio da RNDS, as informações de saúde possam circular entre os profissionais envolvidos naquele caso, de forma segura e rastreável, proporcionando maior precisão no diagnóstico. A rede vai contribuir, também, na redução dos custos e desperdícios dos serviços em saúde.

A escalada do Conecte SUS iniciou em novembro do ano passado. Os postos de saúde foram informatizados e as equipes capacitadas para registrar as informações na RNDS. Em janeiro, a Rede começou a ser alimentada com os dados dos usuários do SUS com informações da trajetória do paciente na rede pública.

Com a pandemia, o desenvolvimento do projeto avançou mais rapidamente, para auxiliar no enfrentamento da Covid-19. O resultado foi a modernização do aplicativo Meu DigiSUS, que agora se chama Conecte SUS Cidadão.

Quando finalizada a implementação, o cidadão vai ter acesso às informações por meio do celular, computador ou tablete, utilizando apenas o CPF.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

LUTO

Morre o jornalista Fernando Vannucci aos 69 anos em São Paulo

AVANÇO DA COVID

Mais três mortes por covid-19 são confirmadas em Guarapuava

CASA PRÓPRIA

Projeto do Estado vai construir 34 novas casas em Rio Azul

Comentários