Consumo de carne de porco não se altera

Os guarapuavanos estão conscientes quanto à segurança do consumo da carne suína. A maioria dos açougues da cidade não registrou queda na venda do produto. Ainda no começo da proliferação dos casos, a Organização Internacional de Saúde Animal (OIE) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) garantiram que a transmissão da gripe suína se dá apenas entre pessoas e não pelo consumo da carne de porco.
Segundo a funcionária da casa de carnes Paganini, Joceli Paganini, o consume da carne de porco não diminuiu, “está normal”, completa. No Sabor da Carne, o funcionário Fernando também confirma que não houve queda. Apenas no Açougue do Wande, de acordo com João Rodrigues, uma pequena queda foi percebida.
Especialistas da área de saúde afirmam que está totalmente comprovado que a carne cozida desativa os vírus, particularmente os da gripe. Já no caso dos embutidos e presuntos, por exemplo, o método e o período necessários para o processamento desses produtos elimina qualquer risco.

Relacionadas

COVID-19

Morre Nardão, vice-presidente da Associação do bairro Primavera

ENSINO SUPERIOR

Inscrições para o Sisu começam nesta terça (7)

SAÚDE

Municípios da 5ª Regional ainda tem casos de sarampo em investigação

Comentários