Em Bituruna, alunos tem moeda fictícia e aplicativo para compra on-line de material

Projeto passa por empreendedorismo, educação financeira e desempenho do aluno em sala de aula

Amanda compra o material escolar sob os olhares do pai e do prefeito Claudinei (Foto: Ascom)

A estudante Amanda Schultz, da Escola Municipal Paulo Roberto Geyer, de Bituruna, experimentou a sensação de comprar o próprio material escolar e com o “dinheiro” recebido por ela mesma em sala de aula.

Assim como Amanda, outros 1,5 mil alunos da rede municipal de ensino de Bituruna, desde o ano passado, estão envolvidos com educação financeira, empreendedorismo e inovação. É o projeto ‘Empreende Bituruna – Material Escolar’, que promove a compra do kit escolar para cerca de 1,5 mil alunos da rede municipal de ensino.

Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com o Sebrae, o projeto começou de forma analógica, mas agora entra na era digital com o lançamento do aplicativo Poupe-up, para compras on-line.

Compra são on-line pelo aplicativo Poupe-up (Foto: Ascom)

O aplicativo foi desenvolvido em 2018 na maratona de programação Hackathon Bituruna, com a participação de mais de 80 acadêmicos da área de tecnologia. O grupo vencedor fez o treinamento dos professores e servidores que vão utilizar a plataforma.

De acordo com a administração municipal, a plataforma funcionará como banco virtual e e-commerce onde será depositada a moeda fictícia chamada de Bituruneca. A professora Giselle Cusin explica que os alunos vão conquistar suas moedas como retorno de atividades em sala de aula, frequência escolar, leitura e outras ações de acordo com a faixa etária.

“Essa iniciativa busca promover nos alunos a noção de trabalho e recompensa, planejamento e disciplina financeira, cuidado com os bens adquiridos e mecanismos de troca”. A plataforma está disponível para celulares Android e na versão web. Os alunos que não possuem acesso em casa podem utilizar o computador da escola para fazer a compra.

Mochilas são a novidade da compra (Foto: Ascom)

Estão disponíveis cadernos, caneta, lápis, régua, borracha, massinha e tinta guache, e a novidade são as mochilas e estojos. Esses novos itens terão um valor mais alto e unidades limitadas, incentivando o aluno a acumular mais Biturunecas.

“Estou encantada com esse projeto inovador, pois os alunos vão poder poupar e utilizar seu dinheiro da melhor forma e sei que as outras crianças não veem a hora de ver seu saldo”, disse a estudante Amanda Schultz.

Para o representante do escritório regional do Sebrae de União da Vitória, Wilson Luis Petisco, a educação financeira em Bituruna é inovadora. “Foi um avanço fantástico o aplicativo que ensina e incentiva que eles [alunos] empreendam desde crianças”.

De acordo com o prefeito de Bituruna, Claudinei de Paula Castilho, esta é a forma de inserir a tecnologia na vida das crianças oferecendo conteúdo de qualidade. “Toda a equipe envolvida no projeto está de parabéns por desenvolver algo que é um sucesso, as primeiras crianças que tiveram acesso já gostaram muito, e que vai possibilitar que os pais acompanhem de casa a vida escolar de seus filhos”.

Segundo a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, o Poupe-up tem um espaço para que os professores coloquem observações sobre o desenvolvimento e participação do aluno.

Relacionadas

COLÉGIO MILITAR

Anúncio do governador na segunda (26) gera expectativa em Guarapuava

DESTAQUE

UTFPR lidera ranking com mais cursos com nota máxima no Enade

ORIENTAÇÃO VOCACIONAL

UniGuairacá lança app que ajuda quem precisa escolher uma profissão

Comentários