Em Pinhão, crianças e idosos contam histórias e escrevem livros

Uma das obras resgata lembranças de Dona Gabriela que completou 100 anos

 

Dona Gabriela: uma mulher centenária (Foto: Divulgação)

Um livro onde a própria comunidade conta a sua história, escreve e ainda ilustra. É desta maneira que o escritor Norbert Heinz busca despertar nas pessoas o desejo pela leitura. “As pessoas não querem apenas ler, elas também querem ter voz”, disse ao Portal RSN.

Para desenvolver o projeto, ele criou a Oficina de Criação de Livro Infanto-juvenil, e no município de Pinhão – na cidade e no interior – incluiu em maio deste ano, também os idosos analfabetos.

E foi na localidade de Nova Divinéia, entre crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos, que a história de Dona Gabriela se transformou em um livro. E haja história pra contar. Afinal, a senhorinha completou 100 anos de idade no dia 12 de junho.

Familiares de Dona Gabriela, alunos e Norbert (Foto: Divulgação)

“São muitos causos da região. Muitas lembranças do tempo da infância e da adolescência que estão resumidas no livro e também gravadas em vídeo”.

Segundo Norbert, as ilustrações foram feitas por três crianças da localidade que participaram da oficina.

Prefeito Odir Gotardo na solenidade (Foto: Divulgação)

O lançamento foi no dia do aniversário de dona Gabriela na presença de filhos, netos, bisnetos e tataranetos. O prefeito Odir Gotardo e as equipe das Secretarias de Educação e Assistência Social também prestigiaram a festa.

Prefeito Odir, alunos e Norbert (Foto: Divulgação)

Segundo Norbert, a Oficina em Pinhão envolveu 280 participantes. A maioria dos idosos que participaram da Oficina não são alfabetizados.

“Porém, terão algumas de suas histórias registradas em livros que ficaram em escolas e nas comunidades”.

O lançamento coletivo será no segundo semestre.

Relacionadas

QUE TAL SE TORNAR DOUTOR?

Unicentro anuncia autorização para oferta de Doutorado em Letras

ALTA PROCURA

Faculdade Guarapuava formou 200 profissionais de contabilidade

LER FAZ BEM

Bibliotecas da Unicentro indicam livros do acervo no Instagram

Comentários