Feira Solidária faz entrega em domicílio de alimentos em Guarapuava

Com a pandemia da Covid-19, as feiras foram suspensas, mas a proposta de prestar auxílio as famílias seguirá com entrega de alimentos em domicílio

Prefeitura fez a primeira entrega de alimentos para 44 lares (Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava)

Cerca de 2 mil famílias guarapuavanas serão beneficiadas pelo novo formato da Feira Solidária. Nessa quinta (9), a equipe da prefeitura fez a primeira entrega de alimentos para 44 lares, no bairro Feroz.

Com a pandemia da Covid-19, as feiras foram suspensas, mas a proposta de prestar auxílio as famílias seguirá com entrega de alimentos em domicílio. O vice-prefeito, secretário de Obras e Turismo, Itacir Vezzaro informou que os alimentos serão entregues para famílias que faziam a troca semanalmente na Feira Solidária e estão selecionadas através de um cadastro.

“Esse formato permite que continuemos a atender as famílias, com produtos de excelente qualidade, vindos da agricultura familiar, e também as mantenhamos em segurança, protegidas em suas casas”.

ITENS

De acordo com a Secretaria de Comunicação da prefeitura, são aproximadamente 12 quilos de alimentos frescos, como mandioca, feijão, tomate, repolho, cebola e farinha de milho entregues em cada casa através dessa ação integrada das Secretarias de Agricultura, Assistência e Desenvolvimento Social e Meio Ambiente.

O secretário de Agricultura, Ademir Fabiane, disse que o apoio do poder público nesse momento é imprescindível. “Mantemos o amparo à essas famílias que necessitam de alimento e seguimos com a compra dos produtos de nossos agricultores familiares. Todos ganham com a reestruturação da Feira”.

NOVO FORMATO

O novo formato da feira foi adotado através do decreto n° 7864. Antes dele, o benefício era oferecido por meio da troca de cinco quilos de materiais recicláveis. Mesmo com a mudança, os locais de entregas estão mantidos, ou seja, 10 bairros guarapuavanos e mais quatro distritos continuarão recebendo alimentos.

Conforme o organizador dessa reestruturação, Carlos Eduardo Bortolin, critérios técnicos são utilizados para o atendimento das famílias. “Definimos beneficiar as famílias inscritas no CadÚnico (Cadastro Único), atendendo apenas as que estão na faixa da extrema pobreza que moram em bairros atendidos anteriormente pela Feira Solidária”.

Para atender as duas mil famílias do Programa, serão investidos R$ 44 mil em aquisição de alimentos da agricultura familiar.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

TURISMO RELIGIOSO

Caminho da fé: estações da Via Sacra estão em fase final de construção

SONHO REALIZADO

Governo regulamenta terras de pequenos produtores em Candói

SOLIDARIEDADE

Cantor católico faz live beneficente no sábado (18) em Guarapuava

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com