Força Samurai encerra estágio de Táticas em Operações Veladas

A Força Samurai, serviço de inteligência da Polícia Militar do Paraná, encerrou nesta sexta-feira (04) o estágio de Táticas em Operações Veladas – Turma 2009 – Categoria Oficiais e Praças, que foi realizado desde o dia 30 de novembro, na Academia Policial Militar do Guatupê, com 53 horas de aulas e instruções. Participaram do estágio 53 policiais, mais sete do Serviço Reservado do Comando do Policiamento da Capital (CPC), além de homens do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, e Policiais Militares de Guarapuava.

“O objetivo é o aperfeiçoamento técnico profissional dos policiais para que possam desempenhar suas atividades de combate ao narcotráfico com excelência”, afirma o comandante da Força Samurai, tenente-coronel Milton Isack Fadel Junior. O conteúdo do curso abrangeu pontos específicos da área de inteligência bem como matérias referentes à formação dos policiais, como Direito Aplicado, Cumprimento de Mandados, Defesa Pessoal, Tiro Policial, Direitos Humanos, Técnicas de Defesa e Gerenciamento de Crises.

BONS RESULTADOS – O idealizador da Força Samurai e Secretário Especial do Governo do Estado, coronel Anselmo José de Oliveira, garante que os resultados do projeto são os melhores possíveis, “tanto do ponto de vista da quantidade de apreensões de drogas, quanto da prisão de traficantes, e apreensão de armas”.

“Percebi, no encerramento deste curso, que na alma de cada integrante da Força Samurai está a vontade extraordinária de trabalhar com seriedade e objetividade, e que o profissionalismo está acima de qualquer coisa. Então é uma grande alegria ver que a semente frutificou e que temos um grupo extraordinário trabalhando, em defesa do Paraná, contra o narcotráfico”, completa o secretário. Já para o Comandante-geral da Polícia Militar, coronel Luiz Rodrigo Larson Carstens, a Força Samurai se destaca na desarticulação de quadrilhas em todo o Estado.

“Estão sendo desmontados grupos envolvidos com o tráfico de drogas e o contrabando de armas”, ressalta Rodrigo. “Além disso, o suporte da Samurai é o 181 Narcodenúncia, mas também há o trabalho conjunto com as polícias Civil e Federal, o Ministério Público e o Poder Judiciário”, complementa o coronel. Quanto ao curso realizado pela equipe, o comandante-geral ressalta que a PM conta com um “trabalho continuo” de instrução, capacitação e transferência de experiência e informações para todos os policiais militares”.

DESTAQUE – O juiz José Orlando Cerqueira Bremer, da Comarca de Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba), elogiou as ações da Samurai, principalmente com relação àquela área específica. “O trabalho da Samurai é fundamental para que o juiz possa exercer seu trabalho de julgador, porque é um grupo de altíssima confiabilidade e preparo. Com seus levantamentos, tem trazido para nós, um grande número de apreensões de armas e drogas e traficantes de alta periculosidade. Sem o apoio da força Samurai, meu trabalho ficaria, pelo menos 70 ou 80% prejudicado”, garante o magistrado.

AÇÕES BEM SUCEDIDAS – Dentre as várias ações realizadas pela Samurai e as que estão em andamento, o juiz destacou o sucesso Operação Niemam, desencadeada no início de novembro e que prendeu a quadrilha liderada por Marcelo Stoco. Os suspeitos, que agiam principalmente nos bairros Pilarzinho e Cajuru, em Curitiba, e em Almirante Tamandaré e Pinhais, na RMC, foram indicados pelo trabalho de inteligência da Força Samurai. Com eles foram apreendidas nove armas, entre elas pistola, espingarda calibre 22 semiautomática, fuzis, submetralhadora e revólveres, além de quase 30 kg de drogas.

BOX
Curso proporciona novos conhecimentos, dizem soldados

Para os policias da Força Samurai, o curso vai acrescentar muito para o trabalho diário, somando-se à formação inicial já existente. Uma soldado que não pode ser identificada garante que os instrutores eram bem capacitados e, por isso, houve uma grande troca de informações. “Tivemos abertura para relatar o que vivenciamos no cotidiano e eles transmitiram muitos conhecimentos para nós”, diz.

Outro soldado, que também não pode ser identificado, conta que o trabalho da Samurai é feito com inteligência e por isso sempre traz resultados positivos. “Mas para isso o policial precisa estar em dia com seus conhecimentos e o curso nos proporcionou isto.” Ele também explica que o trabalho da Samurai se divide em dois tipos: “O imediato, quando buscamos o pequeno traficante que atua diretamente nos pontos de venda; e o trabalho mais elaborado de investigação no qual desmantelamos grandes quadrilhas”, revela.

Legenda foto: Curitiba, 04-12-09 formatura do estágio de táticas em operações veladas. Tenente Coronel Milton Izack Fadel comandante da Força SAMURAI da Polícia Militar do Paraná.

Fonte: AEN

Foto: Sargento Macena, PMPR.

Relacionadas

PREVENÇÃO

Mega operação vai combater a criminalidade em Guarapuava e Região

BR-376

Acidente com ônibus deixa 19 mortos e 33 feridos no Paraná

MORTE

Ciclista é atropelado e morre na BR-277 em Guarapuava

Comentários