Guairacá prepara missão para Tocantins

Guarapuava – Faltando pouco mais de duas semanas para a abertura do Projeto Rondon Operação Centro Nordeste 2010, a equipe da Guairacá está finalizando seus preparativos para a missão em Nova Olinda (TO).
Os oito integrantes da Faculdade já prepararam 37 atividades diferentes que envolverão toda comunidade que será atendida pela equipe entre 23 de janeiro e 08 de fevereiro. São 14 palestras, 06 oficinas, 06 mini- cursos, 02 teatros infantis além de 09 atividades extras envolvendo esporte, lazer, mutirões ambientais e mostras fotográficas.
Desde novembro eles estão se reunindo e elaborando o cronograma de acordo com o solicitado pelo Ministério da Defesa e pelo município de Nova Olinda. A cidade fica a cerca de 300 km de Palmas e possui diversas necessidades nas áreas de educação e saneamento básico, alem de doenças endêmicas de importância como dengue, leschmaniose e hanseníase. Também é uma região conhecida pela prostituição infantil, trabalho escravo além de diversos conflitos armados nos 8 assentamentos.
A equipe de Guarapuava ficará hospedada em uma casa cedida pela prefeitura, dividindo espaço com outros 8 integrantes da UFJF (MG) onde além das atividades no município devem se revezar no preparo da alimentação, segurança e limpeza dos alojamentos. Junto a eles, um militar do Exercito Brasileiro servirá como apoio logístico e elo entre as instituições de ensino , Ministério da Defesa e prefeitura local.
A Faculdade Guairacá será a única instituição privada da região a participar do Projeto Rondon, onde conseguiu uma vaga após disputa com mais de 300 propostas vindas de todo Brasil para uma das 75 vagas disponíveis. Criado em 1966, o Projeto Rondon é o maior projeto de extensão universitária do pais, sendo coordenado pelo Ministério da Defesa e apoio da Caixa Econômica, Cia Vale do Rio Doce, Petrobrás e Sesi.
A instituição estará representada pelos professores Iria Marjori Reisdorfer e Alexandre Fernando de Sousa e pelos acadêmicos Edson Luis Nunes , Marcos Aurélio de Lima, Maisa Prestes Marcondes, Diogo Ckristian Rochemback, Terezinha Adriana DOliveira Custodio e Ligia Maria Cleve Spyra.
De acordo com o professor Alexandre Sousa, “já participei de seis operações pelo Projeto Rondon, cada uma teve sua particularidade, mas sempre é um desafio novo, um teste para nossas estruturas físicas e psicológicas. A equipe é dedicada, foi selecionada com base nas experiências pessoais de cada um e sabemos que iremos enfrentar muito calor, falta de água potável, conflitos agrários e alimentação diferente, mas isso é o Brasil, raças, sabores, cores e sons diversos”.

Relacionadas

ÚLTIMA OPORTUNIDADE

Termina hoje (22) as inscrições para o Encceja 2020

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

'Cidade dos Lagos' sedia curso de engenharia biomédica e Campo Tech Park

VAMOS ESTUDAR?

Unicentro abre inscrições para pós-graduação em Letras

Comentários