Guarapuava é a segunda do PR com maior número de projetos no Sinapse

Município supera Pato Branco, Toledo e Londrina, cidades com tradição na área tecnológica

(Foto ilustrativa/Sebrae)

O número de projetos inovadores, 185, enviados ao Sinapse da Inovação coloca Guarapuava como segundo município no ranking de inscritos no Paraná, ficando atrás de Curitiba e superando Toledo, Pato Branco e Londrina, cidades com tradição nessa área. O Sinapse é um programa de incentivo ao empreendedorismo inovador que oferece recursos financeiros, capacitações e suporte para transformar ideias inovadoras em empreendedorismo de sucesso.

Para o prefeito Cesar Silvestri Filho (Cidadania), esse é o resultado de uma mudança de perfil em Guarapuava. “Percebemos que há um ambiente focado em inovação se fortalecendo aqui e que está levando jovens, empresários e pesquisadores a pensar no ramo de tecnologia e inovação”. Em todo o Estado, o setor de agronegócios teve grande destaque, alcançando o quarto lugar no número de ideias submetidas. Conforme Cesar Filho, esse é um perfil que se aproxima da vocação de Guarapuava.

“Temos em nossa cidade bases para iniciar esse processo com instituições privadas e públicas que favorecem a formação de um ambiente propício a inovação tecnológica”.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Sandro Abdanur, confirma a mudança de perfil em Guarapuava.

“Estamos mudando o perfil da nossa cidade. Não há futuro na economia sem que ela esteja atrelada a inovação e é exatamente isso que estamos buscando. Queremos criar na cidade uma vocação natural e um ambiente voltado para a inovação tecnológica, para que investimentos e projetos de sucesso sejam desenvolvidos aqui”.

As próximas fases do programa selecionarão as 100 melhores ideias para receber fomento de R$ 40 mil em subvenção da Fundação Araucária. Ao longo de todo o processo, os participantes receberão também diversas capacitações para aprimorar e validar seus projetos.

A iniciativa é promovida pela Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi) e realizado pelo Governo do Estado, por meio da Celepar e Fundação Araucária, com apoio do Sebrae e Sistema Fiep.

Relacionadas

CRIME AMBIENTAL

Aplicação de inseticida mata abelhas em comunidade em Turvo

AJUDA URGENTE

'Vidas por Vidas' faz rifa solidária para não fechar as portas

TURISMO RELIGIOSO

Caminho da fé: estações da Via Sacra estão em fase final de construção

Comentários