Guarapuava inicia discussão para implantar Samu Regional

Reunião desta terça (12) é o primeiro passo para padronização e integração dos serviços

Uma reunião nesta terça feira (12) iniciará as discussões acerca da implantação do Samu Regional, para atender os 20 municípios que integram a 5ª Regional de Saúde Guarapuava. A partir das 13h30, prefeitos municipais e secretários de saúde das cidades da região se unem a representantes do setor, nas dependências da Faculdade Campo Real, para debater propostas iniciais que viabilizem a instalação.

De acordo com o diretor da 5ª Regional de Guarapuava, Márcio Brunsfeld de Oliveira, na reunião de hoje haverá a apresentação de uma proposta para funcionamento e implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Regional. A ideia inicial é que, em três municípios micro sedes atendidos pela Regional de Saúde (Guarapuava, Laranjeiras do Sul e Pitanga), haja a instalação de salas de estabilização para agilizar o processo de transferência e atendimento dos pacientes. Com esta sala, o restante dos municípios participam com ambulâncias referenciadas.

“O intuito é implantar suporte aos 20 municípios da 5ª Regional de Saúde. Hoje esse é um processo rústico, em que que não há padronização de atendimento nos serviços na região. Queremos mudar isso”, declarou Márcio.

Ainda segundo o diretor, na reunião desta terça a proposta deve ser discutida pelos participantes, e está sujeita à aprovação. Haverá também a formação de uma comissão gestora para guiar o processo de implantação do Samu Regional e da consolidação da Rede de Urgência e Emergência. Esse grupo deve ser integrado pelos prefeitos das três micro sedes, secretários de saúde e integrantes do Comitê Gestor do Samu de Guarapuava, além de outros representantes políticos da região.

Tal demanda vem atender um procedimento que já está em andamento e funcionamento em outras regiões do Estado. No terceiro planalto paranaense, a discussão foi iniciada ainda em 2013 mas, segundo Márcio, não havia na época, uma pré-disposição total dos prefeitos. Hoje, para ele, o cenário está mais propício para a instalação e implantação do serviço.

O Paraná possui uma rede de urgência e emergência, em que boa parte das regionais já possui esse Samu integrado. Sabemos que essa regionalização vai possibilitar aos municípios da 5ª regional uma redução nos gastos municipais com o transporte de pacientes. Além disso, O Samu Regional é também um pré-requisito do Ministério da Saúde para que possamos receber uma base do transporte aeromédico na região. Por tudo isso, estamos confiantes.

Para reforçar a importância da implantação do Samu Regional e da consolidação da Rede de Urgência e Emergência na região central do Estado, o diretor de Políticas de Urgência e Emergência do Paraná, Vinícius Filipak, fará um pronunciamento no encontro.

Segundo Márcio, essa é apenas a primeira reunião do projeto, que inicia as discussões. Em novas etapas, representantes de Hospitais da região também devem participar. A expectativa e previsão repassadas pelo Secretário de Estado da Saúde, Antônio Carlos Nardi, é que, até o final de setembro o Samu Regional esteja implantado no centro do Paraná.

Relacionadas

LEI SECA

Mais de 120 motoristas foram flagrados pela Lei Seca em Guarapuava neste ano

INSEGURANÇA

Mulher é assaltada em ponto de ônibus no Bonsucesso, em Guarapuava

PORTE ILEGAL

Homem é preso após ser flagrado com arma municiada, em Guarapuava

Comentários