Guarapuava inicia discussão para implantar Samu Regional

Reunião desta terça (12) é o primeiro passo para padronização e integração dos serviços

Uma reunião nesta terça feira (12) iniciará as discussões acerca da implantação do Samu Regional, para atender os 20 municípios que integram a 5ª Regional de Saúde Guarapuava. A partir das 13h30, prefeitos municipais e secretários de saúde das cidades da região se unem a representantes do setor, nas dependências da Faculdade Campo Real, para debater propostas iniciais que viabilizem a instalação.

De acordo com o diretor da 5ª Regional de Guarapuava, Márcio Brunsfeld de Oliveira, na reunião de hoje haverá a apresentação de uma proposta para funcionamento e implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Regional. A ideia inicial é que, em três municípios micro sedes atendidos pela Regional de Saúde (Guarapuava, Laranjeiras do Sul e Pitanga), haja a instalação de salas de estabilização para agilizar o processo de transferência e atendimento dos pacientes. Com esta sala, o restante dos municípios participam com ambulâncias referenciadas.

“O intuito é implantar suporte aos 20 municípios da 5ª Regional de Saúde. Hoje esse é um processo rústico, em que que não há padronização de atendimento nos serviços na região. Queremos mudar isso”, declarou Márcio.

Ainda segundo o diretor, na reunião desta terça a proposta deve ser discutida pelos participantes, e está sujeita à aprovação. Haverá também a formação de uma comissão gestora para guiar o processo de implantação do Samu Regional e da consolidação da Rede de Urgência e Emergência. Esse grupo deve ser integrado pelos prefeitos das três micro sedes, secretários de saúde e integrantes do Comitê Gestor do Samu de Guarapuava, além de outros representantes políticos da região.

Tal demanda vem atender um procedimento que já está em andamento e funcionamento em outras regiões do Estado. No terceiro planalto paranaense, a discussão foi iniciada ainda em 2013 mas, segundo Márcio, não havia na época, uma pré-disposição total dos prefeitos. Hoje, para ele, o cenário está mais propício para a instalação e implantação do serviço.

O Paraná possui uma rede de urgência e emergência, em que boa parte das regionais já possui esse Samu integrado. Sabemos que essa regionalização vai possibilitar aos municípios da 5ª regional uma redução nos gastos municipais com o transporte de pacientes. Além disso, O Samu Regional é também um pré-requisito do Ministério da Saúde para que possamos receber uma base do transporte aeromédico na região. Por tudo isso, estamos confiantes.

Para reforçar a importância da implantação do Samu Regional e da consolidação da Rede de Urgência e Emergência na região central do Estado, o diretor de Políticas de Urgência e Emergência do Paraná, Vinícius Filipak, fará um pronunciamento no encontro.

Segundo Márcio, essa é apenas a primeira reunião do projeto, que inicia as discussões. Em novas etapas, representantes de Hospitais da região também devem participar. A expectativa e previsão repassadas pelo Secretário de Estado da Saúde, Antônio Carlos Nardi, é que, até o final de setembro o Samu Regional esteja implantado no centro do Paraná.

Relacionadas

CELEBRAÇÃO

Santuário de Schoenstatt, de Guarapuava, comemorará 28º aniversário

LAZER

Lagoa das Lágrimas passa por grande revitalização após quase 30 anos

Comentários