Habilitação do programa ‘Mais Médicos’ segue até esta quarta (5)

O novo edital do Ministério da Saúde prevê 121 vagas em 82 municípios paranaenses pelo programa. Em Guarapuava, a previsão é de três vagas

O novo edital do Ministério da Saúde prevê 121 vagas em 82 municípios paranaenses pelo programa (Foto: Reprodução/Agência Brasil)

O prazo de habilitação para participar do programa ‘Mais Médicos’ segue aberto até esta quarta (5). A ação da Secretaria da Saúde do Paraná reforça junto aos municípios que os gestores devem renovar a adesão no sistema. Assim, o novo edital do Ministério da Saúde prevê 121 vagas em 82 municípios paranaenses. Em Guarapuava, segundo informações da Secretaria de Comunicação da Prefeitura, a previsão é de três vagas.

De acordo com a Sesa, os profissionais vão atuar na Atenção Primária à Saúde. Assim, para mais informações é preciso acessar o documento e conferir os editais lançados anteriormente. A solicitação de abertura urgente de vagas do programa Mais Médicos no Paraná foi entregue, em mãos, pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. “Foi uma das nossas solicitações ao Ministério da Saúde e vemos agora que os pleitos estão sendo atendidos, tanto no reforço de profissionais como envio de medicamentos ao Paraná”.

O Edital do Ministério da Saúde corresponde a terceira chamada para ocupação de vagas destinadas a reincorporação dos médicos intercambistas oriundos da cooperação internacional. Conforme Beto Preto, o ministro Pazuello foi informado sobre as dificuldades que o Estado enfrenta em relação à contratação de profissionais.

“Todos os municípios precisam da cobertura médica. Desse modo, além da rotina complexa da saúde em cidades em todo o Estado, a pandemia torna o trabalho dos médicos mais necessário do que nunca”.

OUTROS PROFISSIONAIS

Durante a reunião, as equipes da Secretaria da Saúde puderam atualizar as áreas técnicas e alinhar ações e estratégias de enfrentamento à pandemia. Além da contratação de mais médicos, a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Secretaria, Maria Goretti Lopes, apontou a necessidade de contratação de outros profissionais para compor as equipes que atuam principalmente em unidades de terapia intensiva.

“Quanto mais leitos abrimos, consequentemente mais profissionais são necessários e já sabemos como é difícil absorver trabalhadores da saúde, disponíveis e com experiência, para esse serviço”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

NÚMEROS ASSUSTADORES

Insegurança alimentar cresce e atinge mais três milhões de pessoas

COVID-19

Eduardo Pazuello assume oficialmente o Ministério da Saúde

NOVAS REGRAS

Novas regras são divulgadas para as 50 mil vagas remanescentes do Fies

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com