Mães do Kundun sobem no palco

Guarapuava – Mulheres quilombolas estréiam participação especial no show Encanto de Três Raças

Elas são mulheres que trabalham na roça, ordenham, lavam, passam, cozinham, e agora experimentam uma nova atividade ao subirem no palco como bailarinas pela primeira vez.
Rosa, Aninha, Tereza, Jaíra, Lúcia e Da Luz, são mulheres que vivem na comunidade quilombola Paiol de Telha na Colônia Socorro em Entre Rios. Três delas são mães de bailarinos e percussionistas do Kundun Balê, companhia de música e dança afro e há algum tempo acompanham e trabalham com o grupo.
As seis mulheres quilombolas comporão o show “Encanto de Três Raças” que estréia na próxima sexta-feira, dia 19, às 20 horas no auditório da Unicentro.
Longe do perfil do bailarino tradicional essas mulheres quebram estereótipos e preconceito. São mães, donas de casas, pessoas comuns que espelhadas no trabalho artísticos dos filhos aceitaram o convite para a participação especial. A coreografia que elas vão mostrar foi criada pelo bailarino do Kundun, Leonardo Kunta Camargo Soares da Cruz, filho de Rosa cujo nome cultural é Djaya.
A dança mostra inicialmente a religiosidade das mulheres para em seguida mostrar as lides cotidianas. “Elas estão muito nervosas porque nunca se imaginaram dançando num palco. O esse processo de construção da coreografia que é muito bacana porque elas acabam opinando, mudando passos e escolhendo o figurino”, diz Kunta.
“Estamos achando que elas vão roubar a cena. Minha mãe está tão empolgada que nos toca de dentro de casa porque precisa ensaiar sozinha”, comenta Vanessa Nayan Marques de Lima, filha de Jaíra, ou Aluany.
“Sempre gostei do trabalho do Kundun, sempre apoiei e sempre estive junto com minha filha, a Akan, que é a primeira percussionista do grupo e agora chegou a minha vez de sair dos bastidores e ir para o palco”, diz Aninha Alves da Cruz Oliveira, a Kininlê.
Uma situação diferente será vivida pela bailarina do Kundun, Priscila Aysha Ribeiro de Jesus. Grávida de quase 9 meses ela está fora no palco sendo substituída por sua mãe, Tereza. “Desta vez que vou estar sentada na primeira fila para aplaudir minha mãe. Antes, sempre foi ela. Nunca imaginei que um dia ia ver minha mãe sentindo calafrios por causa de uma estréia”, diz Aysha.
Lucia e Da Luz não tem filhos no Kundun, mas são parceiras do trabalho há tempos. Elas contribuem em tudo o que for preciso. Trabalham na cozinha quando há visitantes – e isso é freqüente – e agora também vão para o palco.
Quando não estão ensaiando essas mulheres estão trabalhando na confecção do cenário para o show. Para isso contam com a contribuição da assistente social, Vanderleia Kokurudza, da professora de educação física Janaína Anciutti, das estagiárias Viviane Odara Ribeiro, Tatiane Marques (projeto Herança Cultural – Diálogos Culturais), sob a supervisão do artista plástico Alex Khua.

SERVIÇO – O show “Encanto das Três Raças” estréia no dia 19 de junho às 20 horas na Unicentro. O ingresso é 1 quilo de alimento não perecível ou 1 peça de agasalho

Relacionadas

ATENÇÃO

5ª Regional de Saúde confirma primeiro caso de Dengue

SEGUE O ALERTA

Irati chega a marca de 30 mortos por covid-19

VITÓRIA

Após 67 dias de internamento, paciente ganha alta no HR de Guarapuava

Comentários