Mudança de comportamento auxilia comércio em Guarapuava

A alternativa para driblar o prejuízo pelo fechamento compulsório foi a adesão ao sistema de delivery. Empresas pensam em mudar atendimento após quarentena

Mudança se deu na forma de atendimento ao cliente (Foto: Reprodução/ConnectLog)

A ocorrência da pandemia da Covid-19 tem influenciado em todos os âmbitos da sociedade. A preocupação primária é a vida e a saúde da comunidade. Depois dos cuidados com o bem-estar, outras preocupações assolam o mundo, e entre elas está a economia, os empregos e os resultados pós-pandemia.

Para se adequar às mudanças, empresários de Guarapuava têm apostado na oferta de novos produtos e serviços. E as mudanças necessárias para este período de crise, se tornam novas estratégias para a manutenção e o desenvolvimento das empresas.

Um exemplo é um dos restaurantes da cidade. Antes da pandemia, o sistema da casa era buffet por quilo. De acordo com a administradora do estabelecimento, o espaço recebia em média 120 pessoas por dia. Além disso, trabalhava com sistema de delivery. Porém, de forma tímida.

Com a chegada das determinações de fechamento compulsório, diversos gêneros do comércio precisaram de adaptar. “Tivemos que adaptar nossa cozinha e nosso espaço para servir a comunidade com o sistema de delivery, e deu muito certo. Consideramos inclusive, após este período de pandemia, encerrar a atividade física do restaurante e continuar apenas com entregas de marmita”.

A mudança de comportamento não foi aplicada apenas no âmbito da gastronomia. Lojas de roupas e moda íntima também aderiram ao sistema de delivery. Outra empresária, do ramo de confecções comentou a mudança.

“Nunca tínhamos pensado em levar o pedido ao cliente, porque temos um ambiente físico para atender. Porém com a obrigatoriedade de fechar as portas, foi uma alternativa efetiva e que tem tido ótimos resultados. Vamos adaptar o atendimento da loja, para que posteriormente possamos atender de forma física e por delivery”.

MOTOBOYS

A atividade dos motoboys na cidade cresceu consideravelmente. Porém, os riscos nas ruas também aumentou. Um grupo de profissionais que atua durante o almoço em um restaurante e no período da noite em uma hamburgueria, comentou que apesar da diminuição de tráfego, o perigo continua nas ruas.

Um deles afirmou que há falta de respeito de alguns motoristas com a sinalização de trânsito. “Não podemos confiar que porque as ruas estão vazias não corremos riscos. O pessoal sai pra rua ‘rapidinho’ e por estar com pouco trânsito, não respeita a sinalização e nem os semáforos”.

APP DE DELIVERY

Diversos restaurantes da cidade, além de aderirem ao sistema de delivery ainda apostaram na tecnologia de aplicativos de celular para vender os produtos. A representante de um aplicativo nacional de entregas em Guarapuava, Bruna Jaeger, comentou que  houve um aumento na adoção do serviço de delivery pelas empresas em geral.

Além disso, ela destacou as vantagens de aderir ao serviço. “O que observamos é que as entregas em casa auxiliam os clientes, evitam aglomerações e também ajudam os restaurantes a manter uma fonte de receita nesse período. E o aplicativo conecta essas duas pontas”.

Ainda de acordo com Bruna, a opção de retirada no balcão flexibiliza as opções de atendimento das lojas. “Estamos monitorando constantemente a situação e concentrando esforços para que o aplicativo seja cada vez mais uma ferramenta de apoio aos consumidores e aos estabelecimentos parceiros”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

TURISMO RELIGIOSO

Caminho da fé: estações da Via Sacra estão em fase final de construção

SONHO REALIZADO

Governo regulamenta terras de pequenos produtores em Candói

SOLIDARIEDADE

Cantor católico faz live beneficente no sábado (18) em Guarapuava

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com