Novembro tem crescimento de 56% de casos de covid-19 em Guarapuava

O mês de recordes em termos de covid-19 confirmou 1.661 novos casos em 30 dias. Outras 18 pessoas morreram durante novembro

Medidas restritivas estão em vigor (Foto: Reprodução)

Quando chegou à Região no início do mês de março, a expectativa era de que no mês de setembro, a rotina já estaria perto da normalidade. Porém, pelos últimos registros, a normalidade está longe de chegar. Quem sabe nunca chegue, e então o “recurso” é se acostumar com o ‘novo normal’.

De acordo com os dados da Saúde de Guarapuava, nos 30 dias do mês de novembro foram confirmados 1.661 casos e 18 pessoas morreram. O número representa 56% do total de casos desde o primeiro registro de confirmação. Até então, o mês recorde de confirmações tinha sido outubro, com 464 novos casos em 31 dias.

Além disso, no dia 12 de novembro, a 5ª Regional, que tem sede em Guarapuava, esteve desde o início da pandemia em último lugar no ranking das Regionais do Estado, em números de contaminações e mortes levando em consideração o número de habitantes, perdeu o posto para a 6ª Regional de União de Vitória.

O recorde de novos casos confirmados foi no dia 21 de novembro, quando 123 pacientes tiveram resultado positivo. Além disso, nos últimos dias, a doença chegou ao sistema carcerário de Guarapuava.

Média móvel avança exponencialmente (Imagem: Reprodução)

CASOS ATIVOS

O dado mais relevante, além do número de confirmações, é o número de casos ativos. No dia 1ª de novembro eram 203 pessoas consideradas ativas, ou seja, ainda com a possibilidade de contaminação. Nesta segunda (30), último dia do mês o registro chegou a 828. De acordo com os especialistas, uma pessoa contaminada pode contaminar outras seis.

Média dos últimos 14 dias (Imagem: Reprodução)

A média móvel de confirmação de casos, que chegou a 30 no fim de outubro, chegou a 72,86 novos casos. Além disso, o recorde da média móvel, até o momento foi em 27 de novembro, quando o número foi de 84,71 novos casos diários. Novas medidas foram impostas em 26 de novembro pelo atual prefeito, Cesar Filho.

E há quem diga que o avanço dos casos não é egoísmo.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

CONQUISTA

Bituruna, capital paranaense do vinho, busca a Indicação Geográfica (IG)

BOA NOTÍCIA

Guarapuava entra no segundo dia de vacinação contra a covid-19

TRAGÉDIA

Incêndio atinge instituto na Índia que fabrica vacina de Oxford

Comentários