Passeata pede maior segurança no trânsito

Guarapuava – A passeata realizada ontem, sábado, na Boca Malita em Curitiba, e que seria mais um aforma de pressionar a cassação do mandato de Fernando Carli Filho, com o anúncio da renúncia na tarde de sexta-feira, acabou se tornanando num movimento contra a violência no trânsito.
Segundo o advogado da Família Yared, Elias Mattar Assad, a iniciativa de Carli Filho surpreendeu, e a passeata mudou o seu foco.
“A renúncia nos pegou de surpresa, porque o ato era para sensibilizar a Assembleia Legislativa pela cassação do deputado. Como ele renunciou travestido de vítima, como se vê nas entrelinhas de sua carta, acho que tudo está tomando um rumo para um alerta à sociedade”, afirmou Assad.
Ele disse que está um movimento está sendo começado e que pretende atingir as famílias, escolas e religiões num sentido de alerta. “Queremos que digam às pessoas que vão dirigir um veículo que elas possuem quatro opções: podem voltar para a casa bem, ou então sobra uma tríade maldita – hospital, cemitério e cadeia.”
Segundo o jornal Gazeta do Povo deste domingo, 31, a mãe de Gilmar Yared,uma das vítimas fatais do acidente que envolveu o ex-deputado, anunciou a criação de um blog – “190 km é crime” -,que visa colher sugestões sobre como reduzir o número de acidentes de carro e melhorar a segurança no trânsito. “Muitas pessoas estão se juntando a nós. As pessoas precisam se conscientizar desse problema, não é possível que tantos jovens morram no trânsito.”
Elias Assad, segundo a Gazeta do Povo, disse que o movimento organizado pela família de Gilmar Rafael Yared, não se restringe ao drama vivido pelos pais do jovem. “Foi encampado pela Secretaria de Segurança, por políticos de outros estados. Esse movimento, agora com a internet, não pertence mais à família Yared.”
O advogado defende que as autoridades de trânsito precisam se impor às pessoas que ocupam cargos públicos. “Esse negócio de dar carteiraço, do sabe com quem está falando tem que acabar. Autoridades não dirigem veículos particulares, todos que dirigem são cidadãos.” Segundo o advogado, o movimento vai pedir que se invista mais nas polícias de trânsito para fiscalização.

Com informações e foto do jornal Gazeta do Povo

Relacionadas

INÍCIO DE MANDADO

Primeira sessão ordinária da Câmara ainda não tem dia definido

MILITARIZAÇÃO

Deputados aprovam alterações no programa Colégios Cívico-Militares

LUTO

Morre o ex-deputado Algaci Tulio, mais uma vítima da covid-19

Comentários