Pitanga e Laranjeiras do Sul correm risco de racionamento ou rodízio

O Rio Leão e o Arroio Simões em Laranjeiras do Sul, e o Rio Ernesto e o poço que abastecem a população de Pitanga, estão com níveis críticos

Pitanga e Laranjeiras do Sul correm risco de racionamento ou rodízio (Foto: Sanepar)

A Sanepar informa que, devido à estiagem que ocorre no Paraná, uma das mais intensas das últimas décadas, o nível de água de rios e poços em todo o Estado está sendo muito afetado. Em algumas Regiões já há municípios onde foi necessário implantar sistema de rodízio.

Assim, o Rio Leão e o Arroio Simões, mananciais de abastecimento do município de Laranjeiras do Sul, e o Rio Ernesto e o poço que abastecem a população de Pitanga, também estão com níveis bastante críticos.

 

RISCO DE RODÍZIO

A Sanepar pede que os moradores dessas duas cidades façam uso restrito da água. Há possibilidade de implantação de rodízios em Laranjeiras do Sul e em Pitanga caso a estiagem se mantenha e não ocorram chuvas significativas nas próximas semanas.

Rio Leão, em Laranjeiras do Sul, apresenta nível crítico devido à estiagem (Foto: Sanepar)

USO INTELIGENTE

O uso consciente e racional da água, neste momento, é imprescindível. De acordo com a Sanepar, a água tratada deve ser utilizada, prioritariamente, para alimentação e higiene. A empresa pede que a população não use água tratada para lavar pisos, carros, calçadas, telhados.

Além disso, reutilize a água de lavagem das roupas para lavar pisos e tapetes. E a água de enxágue das roupas para regar jardins e plantas. A Sanepar também orienta que a população adie a lavagem de itens como cortinas e cobertores.

OUTRAS DICAS

Na rotina diária, reduza o consumo. Ao lavar as mãos, escovar os dentes, lavar a louça e fazer a barba, deixe a torneira fechada e só abra quando necessário. Conforme a empresa, uma torneira aberta enquanto se escova os dentes, faz a barba ou ensaboa a louça, gasta de 20 a 30 litros de água tratada por minuto.

Assim, guarde em bacias a água da lavagem de frutas e verduras para reutilizar em outras atividades. Tome banhos mais curtos: um banho de apenas cinco minutos gasta de 70 a 100 litros de água por minuto. Além disso, conserte torneiras e encanamentos que estejam vazando. Estima-se que uma torneira gotejando desperdiça de 45 a 100 litros de água por dia.

Captação da Sanepar no Rio Ernesto, em Pitanga: possibilidade de rodízio não é descartada (Foto: Sanepar)

Imóveis sem reservatório domiciliar tendem a ficar mais tempo desabastecidos quando há falta de água na rede por algum motivo. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) orienta que os imóveis tenham caixa d’água com capacidade de, pelo menos, 500 litros (suficiente para atender à demanda básica de até quatro pessoas por residência).

A orientação é evitar desperdícios. O Serviço de Atendimento ao Cliente Sanepar é feito pelo telefone 0800 200 0115, que funciona 24 horas. Por fim, ao ligar, tenha em mãos a conta de água ou o número de sua matrícula.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

TURISMO RELIGIOSO

Caminho da fé: estações da Via Sacra estão em fase final de construção

SONHO REALIZADO

Governo regulamenta terras de pequenos produtores em Candói

SOLIDARIEDADE

Cantor católico faz live beneficente no sábado (18) em Guarapuava

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com