PSDB extingue 182 comissões provisórias e decide por candidatura própria em 2010

Curitiba – A Executiva Estadual do PSDB decidiu cancelar todas as 182 comissões provisórias municipais. Em Guarapuava o PSDB possui Diretório Municipal.
A medida, tomada durante a primeira reunião do ano da cúpula tucana estadual, faz parte de várias ações com vistas a preparar o partido para as eleições de 2010, explicou o presidente Valdir Rossoni, que comandou o encontro.
Além de extinguir as provisórias, a resolução 001/2009, também determinou a criação de uma comissão formada por três membros do diretório, sendo um deputado federal, um estadual e um membro da executiva para analisar nomes que poderão compor as chapas de candidatos a deputado federal e estadual.
Outra exigência definida na reunião foi que os diretórios municipais tem trinta dias de prazo, a contar a partir da publicação da resolução para organizar os núcleos do PSDB Mulher, Juventude do PSDB e do Instituto Teotônio Vilela (ITV), sob pena de dissolução.
O deputado Valdir Rossoni ressaltou que no a no passado foram feitas repetidas recomendações às representações municipais do partido nesse sentido. Além disso, também foi enfatizado o rigor que seria cobrado em relação às candidaturas próprias nos municípios e coligações.
O último item da resolução 001/2009, estabelece que os diretórios municipais regularizem a instituição de CNPJ e promovam a abertura de conta corrente para prestação de contas junto à justiça eleitoral.

ELEIÇÕES 2010
Além das medidas organizativas, a executiva também votou e aprovou a Resolução 002/2009, que estabelece que o PSDB do Paraná, em consonância com a direção nacional do partido, terá, preferencialmente, candidato próprio ao Governo do Estado, para garantir uma campanha vitoriosa ao candidato a Presidente da República.
O senador Álvaro Dias, que participava do encontro, pediu a palavra e colocou o seu nome à disposição do partido para a sucessão estadual. Para ele, o fato de o PSDB ter a posição de cabeça de chapa, não exclui a possibilidade de alianças, mesmo com o PDT, comandando no Estado por seu irmão Osmar Dias, que já anunciou que vai concorrer ao governo.
Alvaro disse que pretende fazer uma consulta à população em forma de pesquisa em julho e se o resultado for favorável, pretende manter a intenção de disputar o governo. Em caso contrário, disse que retira a candidatura e apóia o nome que o partido apontar. “Se não tiver condições, não darei trabalho para ninguém. E no caso de ser eleito governador, não pretendo disputar reeleição, até porque estamos combatendo o segundo mandato lá em Brasília”, garantiu.
Para o deputado federal Gustavo Fruet, o partido não pode se omitir na sucessão estadual, até para fortalecer o projeto nacional de levar o governador José Serra (SP), ou Aécio Neves (MG) à Presidência da República. “A pré-candidata do PT era uma ilustre desconhecida, mas as pesquisas mostram que ela já dobrou as intenções de voto no Nordeste e está crescendo no Sul. Isso mostra que a eleição não vai cair no colo do PSDB”, observou Fruet, sobre o nome à sucessão apresentado pelo Governo Lula.
O prefeito de Curitiba, Beto Richa concorda com o processo de avaliação de viabilidade eleitoral, contudo, acha que a definição do nome do candidato deve esperar mais, até para facilitar a construção de um grande leque de alianças. “O PSDB tem hoje uma real expectativa de poder e isso atrai apoios e lideranças importantes para uma disputa dessa magnitude. Entretanto, acredito que não é hora de escolher nomes, mas de iniciar o fortalecimento da sigla nos municípios, buscar a construção de uma chapa consistente de candidatos a deputado federal e estadual, e de trabalhar pela união dos partidos e de lideranças que querem estar conosco”, destacou. “Sempre agi sem precipitação, com muita cautela, respeitando cada etapa, cada passo. As alianças são fundamentais e foi com elas que construí a minha caminhada vitoriosa, as candidaturas nas eleições de 2004 e 2008”, disse Beto.
O presidente do PSDB do Paraná, deputado Valdir Rossoni disse que esta semana vai começar visitar os presidentes regionais dos partidos aliados para anunciar a decisão do PSDB e iniciar conversas para futuras coligações.
Participaram também do encontro os deputados Affonso Camargo, Ademar Traiano, Luiz Accorsi, Miltinho Puppio, Luiz Fernandes Litro, Luiz Nishimori, Francisco Bührer, além de Amauri Escudeiro (representando o deputado Luiz Carlos Hauly), Juraci Barbosa Sobrinho, Alexandre Lima (representando o deputado Alfredo Kaefer), Walmor Trentini, Pablo Rossoni (presidente da JPSDB-PR), Mari Pessin (representante do Secretariado do PSDB Mulher do Paraná), Fernando Ghignone, além de várias lideranças tucanas.

Relacionadas

ELEIÇÕES

Robson 'Zaroio' assume pré-candidatura a prefeito pelo MDB em Palmital

CRISE POLÍTICA

Video de reunião ministerial tem repercussão negativa

MARAVILHA!

Casas santas e hospitais filantrópicos vão receber auxílio financeiro

Comentários