Quarentena e saúde mental: como manter em dia?

A pandemia e o cenário de incertezas geram ansiedade nas pessoas. Mas, de acordo com a psicóloga Marina Battocchio esse é um momento de autoconhecimento

De acordo com a psicóloga Marina Battocchio esse é um momento de autoconhecimento (Foto: Reprodução/Pixabay)

Estamos vivendo tempos difíceis de quarentena, e com o isolamento, manter a mente sã tem se tornado uma tarefa árdua. Para lidar com a situação é preciso cuidar da saúde mental e tentar segurar a ansiedade, o que se tornou um desafio. A Covid-19 está gerando consequências imensuráveis na vida dos guarapuavanos, com mudanças na forma de pensar e agir.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil já era o país mais ansioso do mundo mesmo antes do coronavírus, com mais de 18 milhões de brasileiros convivendo com o transtorno. Esse é o caso de Diana Mendes, servidora pública que está atuando em home office.

Conforme a profissional, esse tem sido um teste diferente. “Estava me sentindo estressada e ansiosa. Faço meu horário normal de trabalho e fico mais calma, mas o emocional fica abalado pela situação do país”. Porém, reconhece que o período contribui na compreensão de muitas questões de vida e mundo. “Sou muito esponja, absorvo coisas ao meu redor, sinto que é a hora de repensar muitas coisas”.

Frente a tantas emoções, muitas vezes não sabemos lidar com situações como a que estamos vivendo. Mas,  para muitos a pandemia abre espaço para um novo pensamento sobre a sociedade e o significado de empatia. De acordo com a psicóloga Marina Battocchio, é o momento para perceber e o olhar tudo de uma outra forma, mantendo a calma. “É necessário se perceber e olhar para o mundo, o que está em volta através dos cinco sentidos. É um momento para reflexão e reconstrução de quem se é, momento de autoconhecimento”.

INCERTEZAS

O cenário contribui para que o estresse e a ansiedade apareçam com força. Dúvidas como o bem-estar da família estão rondando os pensamentos de jovens e adultos. Dessa maneira, Marina aconselha que as pessoas enxerguem a quarentena como um período de reflexão e identificação. “Podem surgir sentimentos como a solidão, potencializando a tristeza ou traços depressivos, por isso entenda o momento como ideal para reflexão pessoal. Além disso, nada te impede de manter contato através das tecnologias com as pessoas que gosta”.

Esse momento não é uma punição, mas sim uma prevenção e contribuição para o bem-estar de todos, tudo voltará ao normal. Evite pensamentos negativos, pois podem se revelar de maneira que não nos deixa visualizar possibilidades.

Isso é o que tem feito Isabela Nunes, estudante universitária que se sente ansiosa e estressada, mas utiliza o tempo livre vendo aulas de yoga e meditação guiada através de aplicativos e do Youtube. “O que eu tenho feito muito é praticar o autoconhecimento. O que me faz sentir assim, o que estou sentindo com essa pandemia, como posso ajudar a minha comunidade e de que maneira isso vai refletir no mundo?”.

O transtorno de ansiedade, faz com que se sinta preocupada, mas tenta se manter bem. Afinal, todo dia é diferente, há aqueles com um grau maior de ansiedade, outros de tranquilidade. Conforme Isabela, é algo que varia conforme os rumos do país. “Acredito que para todos nós foi uma mudança muito grande e isso gerou uma série de coisas: desconforto, ansiedade, tristeza pelas vítimas, medo. O fato de estarmos em casa e sozinhos, nós faz encarar o próprio ‘eu’ e isso assusta no começo”.

COMO MANTER A CALMA?

Pedimos algumas dicas para a psicóloga sobre como manter-se bem em meio a crise. Há várias formas, mas a principal é a respiração profunda, ouvindo uma música calma ou imaginando-se em um lugar tranquilo. Portanto, os exercícios de relaxamento são indicados em casos de ansiedade, tensão muscular, fadiga, dificuldades em relacionamento, dores e para melhor desempenho nas atividades físicas.

Segundo Marina, a técnica auxilia nos quesitos citados acima por contribuir com a sensação de relaxar a mente e o corpo, colabora para diminuir a ansiedade e tensão muscular.  “Basicamente, o método contribui fisicamente para o relaxamento dos músculos. Porém, também contribui com o psíquico e social. Outro ponto que auxilia para diminuir a ansiedade é que a pessoa desfoca da preocupação, dificuldade e volta o olhar ao próprio corpo”.

É sempre importante se perceber e notar como está a saúde mental.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

NOVO PERÍODO

Paraná registra 1ª morte por dengue durante os últimos quinze dias

UTILIDADE PÚBLICA

Obras vão interditar a BR-277 em Guarapuava nesta quarta (23)

EXPLORAÇÃO SEXUAL

Travesti denuncia exploração de cafetina contra 'trans' que vêm de fora

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com