Rede de Participação Política prepara Guia do Voto Responsável

Curitiba – A Rede de Participação Política, iniciativa criada pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) em parceria com a Federação das Associações Comerciais e Industriais (Faciap), irá intensificar as ações no sentido de oferecer ferramentas que auxiliem o eleitor na escolha do voto. Neste ano, uma delas será a edição do Guia do Voto Responsável, uma cartilha que apresenta pontos a serem considerados na eleição, como o comprometimento dos candidatos com a ética, a democracia e a promoção do desenvolvimento.
Durante os pleitos de 2006 e 2008 foram distribuídos no Estado cerca de 480 mil exemplares do Guia do Voto Responsável. A cartilha versão 2010 apresentará uma série de sugestões de como escolher melhor os candidatos a governador, deputado estadual e federal e presidente. Segundo o coordenador da Rede de Participação Política, José Marinho, o lançamento desta terceira edição do manual deverá acontecer no mês de agosto.
A ideia, a princípio, é inserir na cartilha um modelo de termo de compromisso do candidato, por meio do qual as localidades podem formalizar o comprometimento de candidatos com propostas elencadas pela população local.
Criada em 2006 para aproximar o empresariado da política, a iniciativa apartidária da Fiep cresceu e ganhou novas proporções. Atualmente, quase 6 mil pessoas participam da rede, virtualmente, por meio do site http://www.rededeparticipacaopolitica.org.br. Ali são publicadas notícias sobre o cenário político nacional e promovidos debates semanais para participação dos internautas.
Há, porém, diversas outras atividades, como o site http://www.vigilantesdademocracia.com.br, onde o eleitor pode acompanhar seus representantes por meio de um sistema de monitoramento, que é mantido em parceria com pesquisadores do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Ao todo, 89 políticos estão sendo acompanhados no Paraná.
Curso de formação política – Um curso a distância de formação política, mantido desde 2007, atrai participantes de todos os estados brasileiros. Intitulado “Democracia, Redes Sociais e Sustentabilidade”, o curso ganhou notoriedade com uma publicação que embasa os estudos on-line: o livro “Alfabetização Democrática – O que podemos pensar (e ler) para mudar nossa condição de analfabetos democráticos”, de autoria do professor e analista político, Augusto de Franco. O investimento do curso é de R$ R$ 100,00.
Desenvolvimento local – O fortalecimento das localidades através da participação ativa dos cidadãos vem sendo debatido e implantado por 38 localidades no Paraná por meio do Projeto Político de Desenvolvimento das Cidades. A ideia de que é possível melhorar a qualidade de vida sem depender exclusivamente de ações do Executivo despertou o interesse de moradores no Estado e alguns deles já veem os primeiros resultados da participação.
A proposta começou a ser implantada em 2008 e, desde então, o número de comunidades interessadas em aderir a proposta só cresce. Em Londrina, por exemplo, o projeto foi implantado em 7 localidades e outros 10 bairros estão na fila de espera.
Mais detalhes sobre a metodologia aplicada e resultados da implantação podem ser conferidos no site da Rede de Participação Política ou pelo endereço http://www.rededeparticipacaopolitica.org.br/desenvolvimentocidades

Relacionadas

INÍCIO DE MANDADO

Primeira sessão ordinária da Câmara ainda não tem dia definido

MILITARIZAÇÃO

Deputados aprovam alterações no programa Colégios Cívico-Militares

LUTO

Morre o ex-deputado Algaci Tulio, mais uma vítima da covid-19

Comentários