Revogação do prazo extra de 3 dias para intimações do TCE no interior do Estado passa a valer nesta sexta

Guarapuava – A partir da edição 231 do periódico Atos Oficiais, que será publicado nesta sexta-feira (8), o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) deixará de computar três dias úteis de prazo adicional para a apresentação de recursos em intimações realizadas em municípios do interior do Estado. A aprovação da Lei Complementar 126/2009, que autoriza o TCE a adotar o meio eletrônico para a tramitação de processos, a comunicação de atos e a transmissão de peças processuais, provocou a revogação do Artigo 56 da Lei Orgânica do TCE (Lei Complementar 113/2005). Em seu parágrafo único, o artigo concedia esse prazo extra.
O período adicional de três dias era necessário para que a versão impressa do Atos Oficiais chegasse, pelo Correio, aos municípios do interior. Desde 4 de setembro último, por força da Resolução 13/2009, o periódico é publicado exclusivamente em meio eletrônico, nos sites do TCE (www.tce.pr.gov.br) e da Imprensa Oficial do Estado (www.dioe.pr.gov.br). A edição, semanal, é veiculada às sextas-feiras, a partir das 9 horas.
O órgão de divulgação das decisões e atos administrativos do Tribunal já é publicado na internet desde 2 de junho de 2005, mas mantinha, até setembro, uma pequena tiragem em papel. “O meio eletrônico permite o acesso simultâneo a todos os jurisdicionados, independente de localização geográfica”, explica Eliane Maria Senhorinho, assessoria jurídica da Diretoria Geral do TCE.

TCE Digital
A Lei Complementar 126 foi aprovada pela Assembleia Legislativa no final de novembro e sancionada pelo governador, Roberto Requião, em 7 de dezembro. Ela autoriza o TCE a adotar a tramitação eletrônica com base na Lei 11.419/2006 – que dispõe sobre a informatização dos processos no âmbito do Poder Judiciário – e no Código de Processo Civil
A nova lei é um passo fundamental no avanço do Programa TCE Digital, que tem o objetivo de substituir documentos em papel por documentos digitais, tanto internamente como na relação da Corte com os órgãos públicos que fiscaliza. Iniciado neste ano, o programa deverá estar implantado até meados de 2010. Além de reduzir o consumo de papel e os gastos postais e com transporte, o programa deverá aumentar a rapidez na tramitação dos processos, a segurança das informações e a democratização no acesso aos documentos.
Atualmente, o Tribunal está fazendo os investimentos necessários em infraestrutura, para suportar a demanda adicional por tecnologia da informação. Também realiza processo de licitação para contratar a empresa que vai digitalizar os cerca de 68 mil documentos que formam o acervo em papel da Casa. Uma parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) já garantiu o fornecimento dos Certificados Digitais, uma assinatura eletrônica dos responsáveis por atos processuais. “Estamos criando todas as condições para que o sistema possa funcionar perfeitamente já em 2010”, afirma Solange Isfer, diretora-geral do Tribunal e coordenadora do programa.

Relacionadas

NOVO PRESIDENTE

Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos

VACINAÇÃO

5ª Regional de Saúde terá 5.920 doses de vacina para 20 municípios

INÍCIO DE MANDADO

Primeira sessão ordinária da Câmara ainda não tem dia definido

Comentários