Sem Cida, Guarapuava e região discutem novo modelo de pedágio

Secretário de Infraestrutura e Logística representou a governadora. Na nova proposta, ideia é que o pedágio seja apenas “para a manutenção das rodovias”

(Foto: Cristina Esteche/RSN)

Nesta terça feira (21), Guarapuava sedia o sexto debate idealizado pelo Governo do Paraná para o novo modelo de concessão de rodovias. A governadora Cida Borghetti, que estaria presente, foi representada pelo secretário de infraestrutura e logística, Abelardo Lupion. Ela não pôde vir ao terceiro planalto por um conflito de agenda. O encontro ocorre, até o final da tarde de hoje, na Associação Cultural, Recreativa e Esportiva (Acre) da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro).

Em entrevista ao Portal RSN, Lupion reforçou que a proposta dos debates é coletar subsídios para formatação do novo modelo de pedágios. Além de Guarapuava, as discussões já foram feitas em Cascavel, Londrina, Ponta Grossa, Maringá e Curitiba.

Segundo o secretário, a nova formatação do pedágio será feita em três etapas.

“A primeira delas é de buscar, junto ao Ministério dos Transportes, que seja delegado ao Estado do Paraná o controle da licitação junto às concessionárias”.

O segundo passo, segundo Lupion, seria de colocar equipes táticas do governo – Finanças, Planejamento, Casa Civil – para fazer um levantamento sobre a realidade do pedágio do Paraná. Neste levantamento seriam indicadas obras executadas, quantas estão pendentes, arrecadação das concessionárias e quanto o Governo do Paraná deve, por exemplo.

A terceira etapa seria, efetivamente, a de formatar a nova forma de licitação para o pedágio, em 2020, quando entrará em vigor o novo formato.

CRÍTICA

Durante o encontro, o secretário criticou o atual modelo de concessão do Paraná. Lupion afirmou que o Estado “perdeu uma quantidade muito grande de obras em função de uma série de problemas”. Entre estes problemas, ele cita, por exemplo casos de troca de governo.

“Um governo novo entrava e baixava a o valor da tarifa. Com isso, a concessionária reduzia o número de obras”.

Questionado por esta reportagem sobre como a governadora Cida mudaria este cenário, frente a uma reeleição hipotética, ele alegou que o novo modelo de concessão atribuiria ao pedágio apenas “a manutenção das rodovias”.

“Seria criado um fundo para execução dessas obras [executadas pelas concessionárias] por parte do Governo do Paraná”, explicou Lupion. Há poucos meses, Cida declarou publicamente que pretende reduzir o valor dos pedágios no Estado em 50%.

PARTICIPAÇÕES

Cerca de 150 lideranças políticas participaram do evento na Acre, entre elas, a prefeita Marinez Crotti (Porto Barreiro) e os prefeitos Cesar Silvestri Filho (Guarapuava), Jerônimo Gadens (Turvo), Jair Rocha (Cantagalo), Maicol Geison Callegari (Pitanga), Lula Thomaz (Teixeira Soares) e Marcel Jayre (Mato Rico).

Relacionadas

UTILIDADE PÚBLICA

Energisa divulga desligamento programado para Guarapuava

MAIS CONFIRMAÇÕES

Guarapuava registra cinco novos casos de covid-19 em 24h

BALANÇO SEMESTRAL

Polícia Ambiental registra aumento de prisões e resgates de animais

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com