Sesa confirma 118 casos de Dengue em cidades da 5ª Regional

Somente em Palmital a Secretaria Estadual de Saúde do Estado já confirmou 47 casos de Dengue. Outros 80 casos seguem sendo investigados na regional

Palmital já confirmou 47 casos de Dengue (Foto: Valdecir Galor/SMCS)

Apesar do índice de queda nos casos de Dengue no Paraná, a 5ª Regional de Saúde, que tem sede em Guarapuava teve aumento no número de casos. O novo boletim da Secretaria Estadual de Saúde informou que dos 20 municípios que integram a regional, somente seis não registraram casos suspeitos da doença.

Conforme os dados divulgados pela Sesa, a cidade com maior número de casos é Palmital. São 111 casos registrados, sendo que a secretaria confirmou 47 deles. Foz do Jordão já confirmou 21 casos da doença até o momento. Outros 38 casos seguem em investigação. Além disso, Pitanga já soma 18 pacientes confirmados com a doença.

Desse modo, Boa Ventura de São Roque, Guarapuava, Laranjeiras do Sul, Marquinho, Nova Laranjeiras, Pinhão, Porto Barreiro, Prudentópolis, Rio Bonito do Iguaçu e Turvo também tem casos confirmados.

Ainda de acordo com os dados, 80 casos registrados na regional ainda estão sob investigação.

EM QUEDA NO ESTADO

A análise de taxa de incidência da dengue no Paraná sinaliza para a tendência de queda nos índices da doença no Estado. Nas últimas semanas, 20 municípios que estavam em situação de alerta ou em epidemia não apresentaram novos casos autóctones confirmados e estão com a taxa de incidência zerada.

A avaliação considera dados pontuais coletados nas últimas quatro semanas de monitoramento.

O secretário de Estado Saúde, Beto Preto afirmou que os dados são preliminares, mas podem ser comprovados pelos números que os próprios municípios enviam para a Sesa. Porém, a dengue segue como uma das maiores preocupações do Governo do Estado.

“O Paraná ainda está em epidemia da doença e o trabalho da Vigilância Epidemiológica é constante nas 22 Regionais de Saúde, apoiando todos os municípios em ações de prevenção e controle. Esses números demonstram que o trabalho efetivo de campo vem dando resultado”.

O boletim apresenta mais de 313 mil notificações para a doença no Estado e confirma mais sete óbitos elevando para 139 o total de mortes provocadas pela doença,

A coordenadora de Vigilância Ambiental da Sesa, Ivana Belmonte, destacou que o boletim traz a somatória de todo um período. “Os números são altos; a epidemia está presente, mas o que esperamos agora é que a tendência de queda se confirme, como resultado das ações implementadas”.

O informativo confirma sete óbitos que estavam em investigação entre os meses de fevereiro, março e meados de abril.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

TURISMO RELIGIOSO

Caminho da fé: estações da Via Sacra estão em fase final de construção

SONHO REALIZADO

Governo regulamenta terras de pequenos produtores em Candói

SOLIDARIEDADE

Cantor católico faz live beneficente no sábado (18) em Guarapuava

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com