Todos por Tatiane Spitzner: movimento toma conta das redes sociais

Perfis no Instagram e no Facebook alertam sobre casos de violência contra a mulher e feminicídio. Juntos, eles já reúnem mais de 50 mil seguidores

Advogada tinha 29 anos (Foto: Divulgação)

A comoção nacional em torno do caso Tatiane Spitzner, advogada de Guarapuava que morreu no último dia 22 de julho, continua ganhando apoio, principalmente, de mulheres. Juntos, dois perfis, um no Facebook e um no Instagram, já reúnem mais de 50 mil seguidores. As publicações falam sobre as investigações que envolvem o caso, além de ter alertas sobre casos de violência contra a mulher e feminicídio. O principal suspeito da morte da guarapuavana é o marido dela, Luís Felipe Manvailer, preso preventivamente na Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG). Ele foi indiciado foi por homicídio qualificado, motivo torpe, uso de meio cruel que impossibilitou a defesa da vítima e condição do sexo feminino. O Ministério Público do Paraná (MP-PR) tem até segunda feira (6) para apresentar denúncia.

Últimas notícias sobre o caso
Em coletiva, promotor afirma que Tatiane Spitzner lutou pela vida
MP apresentará denúncia de feminicídio contra Manvailer; imagens foram divulgadas

Os perfis criados levam o nome “Todos por Tatiane”. Eles são administrados por Luana Spitzner, irmã da advogada.  Movimentos paralelos fazem publicações sob o mote “Tatiane, presente!”, em alusão ao “slogan” usado após a morte da vereadora Marielle Franco, morta em março deste ano.

“Violência deixa marcas. Não vê-las deixa feminicídio”, alerta a descrição dos perfis feitos em homenagem à memória de Tatiane.

Nessa sexta feira (3), quando as imagens de agressões por parte de Luís Felipe contra Tatiane foram divulgadas, o caso voltou a repercutir nacionalmente, sendo pauta dos principais jornais e telejornais. Famosos também repercutiram as imagens, entre eles, o blogueiro Hugo Gloss.

O Brasil tem a quinta maior taxa de feminicídio no mundo, segundo a ONU Mulheres, e não tem como ficar imune após assistir as imagens das agressões sofridas por Tatiane Spitzner […] antes do corpo dela cair da sacada do apartamento, Tatiane sofreu golpes, chutes e gritou no estacionamento e elevador de seu prédio. A mensagem que quero passar aqui é sobre não nos omitirmos. Essa história de ‘briga de marido e mulher ninguém se mete’ pode matar.

Pelo Instagram, o pai de Tatiane, Jorge Spitzner, agradeceu a Hugo pela publicação e solidariedade da população.

“Gostaria de agradecer muito, muito o seu apoio, e que essa mensagem sirva de alerta para todos! Para que não aconteça mais essa atrocidades que hoje vivemos”.

Relacionadas

NOVO BOLETIM

Paraná confirma 1.590 novos casos de covid-19 e 63 mortes em 24h

PROCURA-SE!

A pequena 'Lola' está desaparecida em Guarapuava

VAMOS NOS CUIDAR?

Policlínica Guairacá promove o Outubro Rosa com exames de mamas

Comentários