Após temporal, autoridades definem ações preventivas em Guarapuava

Temporais podem ocorrer nas próximas horas e no fim de semana

*Reportagem com vídeo

Temporal derrubou muro de casa no centro da cidade (Foto: Stocco/RSN)

A chuva que castigou Guarapuava no início da madrugada desta quinta (3), causando morte e vários estragos, atingiu também outros onze municípios do Paraná. Estima-se que oito mil pessoas foram afetadas pelo temporal, segundo a Agência Estadual de Notícias (AEN).

As marcas da enxurrada estão nas ruas de Guarapuava. A enxurrada carregou entulho, lixo e até carro. O temporal derrubou muros e alagou casas e estabelecimentos comerciais. A Comunicação Social do 12° Grupamento de Bombeiros disse ao Portal RSN que estiveram reunidos com a Defesa Civil, Sanepar e secretarias da prefeitura de Guarapuava nesta manhã (30) para reunir esforços e definir os locais emergenciais para limpeza de bueiros e manutenção das ruas.

(Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava)

A Secretaria de Comunicação da prefeitura informou que durante a manhã, as equipes da Surg e Secretaria de Obras executaram trabalho de limpeza, no Centro e nos bairros. Além de retirar o lixo e areia espalhados, a prioridade é desentupir os bueiros. Esse é um trabalho de limpeza pesada e manutenção, fundamental para os próximos dias.

(Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava)

“A Defesa Civil continua em alerta e em casos de emergência, o telefone para contato é o 193”, afirmou a coordenadora da Defesa Civil em Guarapuava, Roseli Haick Vitorassi.

A Secretaria de Assistência Social estima que 800 residências foram atingidas pelo temporal, 200 só no bairro Boqueirão. Doze famílias foram encaminhadas para casa de parentes ou vizinhos. Foram distribuídos cinco colchões, quatro cestas básicas e cinco sacos de roupas diversas.

Casa atingida na rua Comendador Norberto, no Centro de Guarapuava (Foto: Stocco/RSN)

Em Guarapuava uma criança de oito meses morreu devido ao desmoronamento de um muro. De acordo com o Corpo de Bombeiros quatro pessoas foram resgatadas de barco. E não houve a necessidade de distribuição de telhas e lonas.

A Coordenação Estadual de Proteção e Defesa Civil informou que os vendavais, chuva forte e granizo atingiram também Curitiba e os municípios de Rio Branco do Sul, Colombo, Pinhais, Piraquara, Quatro Barras, São José dos Pinhais, todos na região metropolitana da capital, além de Guarapuava e de União da Vitória.

(Foto: Leitor/RSN)

ALERTA

A meteorologista do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) Ana Beatriz Porto da Silva do explicou que a formação foi rápida e de intensidade inesperada. “Foram pequenos núcleos de temporais dentro de uma grande área de instabilidade que atinge desde o Rio Grande do Sul até o Centro-Sul do Paraná”.

Em informe publicado no site do Simepar, a meteorologista menciona alguns dados obtidos da rede de monitoramento: Curitiba registrou 11 mm de chuva em 15 minutos e rajada de 79 km/h; Guarapuava 30 mm em 15 minutos; Ponta Grossa 28 mm em 45 minutos e rajada de 64 km/h.

Ao meio-dia desta quinta (29) os meteorologistas atualizaram a previsão de chuva para sexta (31) e informaram que o volume acumulado pode chegar a 98 mm em Guarapuava. No sábado (1) a previsão é de 17 mm.

ORIENTAÇÕES

A previsão é de mais chuva nos próximos dias. Os bombeiros orientam a população a “procurar por locais seguros, em especial aquelas pessoas que residem próximas de áreas de vulnerabilidade ou que foram atingidas nesta noite. Hoje teremos uma previsão de chuva para a tarde de 40 mm e também para a madrugada. Estes horários devem ser os de maior atenção”.

*Reportagem atualizada para inclusão de informação às 14h55 do dia 30/05

Relacionadas

CRIME AMBIENTAL

Aplicação de inseticida mata abelhas em comunidade em Turvo

AJUDA URGENTE

'Vidas por Vidas' faz rifa solidária para não fechar as portas

TURISMO RELIGIOSO

Caminho da fé: estações da Via Sacra estão em fase final de construção

Comentários