Auxílio emergencial é pago hoje a 3,8 milhões de nascidos em maio

Ao todo foram depositados R$ 1,7 bi nas contas poupança digitais. Mas nesta etapa o auxílio pode ser movimentado apenas pelo 'Caixa Tem

Auxílio emergencial é pago hoje a 3,8 milhões de nascidos em maio (Foto: Agência Brasil)

Cerca de 3,8 milhões de pessoas nascidas em maio recebem neste domingo (11) mais uma parcela do auxílio emergencial. De acordo com a Agência Brasil, o crédito será feito nas contas poupança digitais da Caixa. Assim, receberão os beneficiários que fazem parte do ciclo 3 de pagamentos.

Conforme o Governo, ao todo, o banco depositará R$ 1,7 bilhão. Desse total, 1,5 milhão de pessoas receberão R$ 900 milhões referentes as parcelas regulares de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras). Entretanto, os demais 2,3 milhões receberão a primeira parcela do auxílio emergencial. Será a extensão de R$ 300 (R$ 600 para mães solteiras), num total de R$ 800 milhões.

De acordo com a Agência Brasil, nessa etapa, os beneficiários podem movimentar o auxílio apenas por meio do aplicativo Caixa Tem. Esse aplicativo permite o pagamento de boletos, compras com cartão de débito virtual em sites e compras por meio de código QR em estabelecimentos parceiros.

Todavia, o dinheiro depositado hoje só estará disponível para saque em 21 de novembro. A partir dessa data, o beneficiário poderá retirar o auxílio emergencial no caixa eletrônico, nas agências da Caixa ou usar o aplicativo Caixa Tem para transferir o dinheiro da conta poupança digital para uma conta corrente, sem o pagamento de tarifas.

Já na terça (13), será a vez de 4 milhões de beneficiários nascidos em agosto do ciclo 2 sacarem a quinta parcela do auxílio emergencial. O dinheiro havia sido depositado nas contas poupança digitais em 23 de setembro, num total de R$ 2,6 bilhões.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

AINDA DÁ TEMPO

Mega-Sena sorteia prêmio acumulado de R$ 38 milhões neste sábado (24)

CUIDADO

Receita Federal alerta para sites falsos que simulam leilões do órgão

ELEIÇÕES

STF confirma que não é obrigatório portar título de eleitor para votar

Comentários