Funcionários do Santa Tereza continuam sem receber; administração tenta solução

Nova assembleia dos funcionários deve ocorrer nesta quarta (19) para definir sobre possível greve. Previsão de pagamento é quinta feira (20)

(Foto: Reprodução)

O drama que envolve os cerca de 400 funcionários do Hospital Santa Tereza continua em Guarapuava. A categoria está sem receber os salários referentes a setembro. Os pagamentos deviam ter sido efetuados no dia seis deste mês, entretanto, um problema avaliado pela administração como atípico impossibilitou os pagamentos. A nova previsão de pagamentos é para quinta (20).

Desde que o atraso começou, duas previsões de datas para os pagamentos foram feitas pela administração: para o dia 11 deste mês e para o dia 17. As previsões, entretanto, não foram cumpridas por entraves burocráticos. Esta foi a segunda vez que o HST atrasou os pagamentos desde que a crise financeira na instituição se agravou, em abril deste ano.

De acordo com Alcione de Jesus Domingues, presidente do Sindicato dos Empregados de Estabelecimentos de Serviço de Saúde de Guarapuava, uma nova assembleia será realizada pela categoria amanhã (19), em local e horário a serem divulgados.

“Nós iremos, mais uma vez, nos reunir para decidir se entramos em greve ou não. Será um decisão coletiva”, explicou Alcione. Esta será a segunda assembleia realizada este mês para debater o tema. Na primeira, realizada na quinta feira da semana passada (13), a administração do hospital participou da reunião. Na oportunidade, os funcionários optaram por dar um voto de confiança ao HST e decidiram aguardar até o dia 17, prazo encerrado ontem.

“70% dos funcionários precisam votar a favor da greve para que ela ocorra. Nós tivemos uma reunião sobre o tema hoje, mas nada pode ser definido fora da assembleia”, explicou Alcione.

POSIÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO

Segundo a administração, nesta terça feira (18), o departamento financeiro está aguardando a liberação de uma cédula de crédito, que deve ter o registro concluído em cartório ainda durante a tarde. Com esta cédula, o hospital pedirá, novamente, o recurso a entidade financeira que atende o HST.

“Se dependesse da nossa vontade, tudo já estaria resolvido. Mas o problema deste mês foram os imprevistos que surgiram no meio do caminho. Se isso que estamos fazendo hoje não tiver nenhum entrave documental, os pagamentos ocorrerão na quinta (20)”, informou a administração.

O QUE LEVOU AOS ATRASOS DE SETEMBRO

No dia 11 de setembro, a administração do HST recebeu uma equipe do Portal RSN para falar especificamente sobre os atrasos de setembro. Segundo o hospital, os atrasos ocorreram devido a um problema de garantia para realização de um empréstimo que será usado para cobrir os vencimentos deste mês.

“Neste tipo de operação, há uma propriedade que é usada como garantia junto a instituição financeira que nos atende. Essa propriedade, no entanto, está no nome de uma pessoa que já faleceu, então o banco não aceitou o nome de parentes no documento para validar a propriedade como garantia frente ao empréstimo”, explicou a administração do HST.

A partir desta recusa do banco, a instituição começou uma verdadeira corrida contra o tempo para tentar solucionar o entrave. Os atrasos deste mês, na avaliação da direção, foram atípicos, já que, a princípio, os salários seriam pagos em dia frente ao adiantamento da contratualização que o Governo do Estado fez para o HST, no valor de R$ 1,1 milhão. Em setembro, porém, exclusivamente, este dinheiro foi retido pela instituição financeira que atende o hospital para cobrir um furo na conta. Foi daí que veio a dependência do empréstimo para a realização dos pagamentos deste mês.

Relacionadas

NOVOS CASOS

Guarapuava tem 10 novos casos confirmados de covid-19 em 24h

CELEBRAÇÃO RELIGIOSA

Tradicional celebração católica 'Tríduo dos Anjos' ocorre em Guarapuava

TEMPORAL NA REGIÃO

Temporal destelhou 30 casas em Guarapuava na madrugada de hoje (28)

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com