Grupo ‘Duelo do Bem’ começa as reformas no hospital Santa Tereza

Em Guarapuava, o grupo arrecadou fundos para reformas no hospital. O quinto andar, na parte geriátrica do SUS passará pelas mudanças

Grupo ‘Duelo do Bem’ começa as reformas no hospital Santa Tereza (Foto: Ascom/Duelo do Bem)

O grupo ‘Duelo do Bem’ esteve nessa segunda (26) no hospital Santa Tereza em Guarapuava para deixar uma equipe de construção civil. Isso porque o grupo vai custear as reformas  no quinto andar do hospital, que se trata da parte geriátrica do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com os organizadores, todo custeio dessa reforma será por conta da iniciativa que o grupo teve em março. Porém, com a chegada da pandemia da covid-19, não foi possível seguir com as obras. Conforme o grupo, dentre as reformas, serão feitas trocas de pisos, pintura dos quartos e manutenção das portas e banheiros da ala.

EQUIPE

A equipe ‘Duelo do Bem’ é composta por empresários, sociedade civil, laçadores, funcionários e diretores do hospital. Como Chico Marconatto, Mário Glinski Neto, Renan Manera, Luiz Carlos Brug e Michelly Fiuza. Além disso, Inelvis Caldas, Fábio Fonseca, Sandro Dangui, Sandro Cardoso e Wagner Neumann.

A INSTITUIÇÃO

O Hospital Santa Tereza é uma instituição filantrópica, que atualmente destina 93% dos seus atendimentos para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) de Guarapuava e Região. De acordo com a assessoria do hospital, esta é uma das causas das dificuldades financeiras. Isso por conta da baixa remuneração dos serviços praticada pelo SUS.

Ainda conforme a assessoria, os valores recebidos pelos serviços não satisfaz o total das despesas com suprimentos, tributos, energia, manutenção e outros. Além disso, o Hospital Santa Tereza é referência em Gestação de Alto Risco para a Região. Tal potencial colabora para um grande volume de recém-nascidos com diversos tipos de complicações, que ficam internados por períodos longos na UTI Neonatal.

Ainda, a instituição é referência em Trauma e Ortopedia. Por isso, grande parte dos acidentados da Região são encaminhados para atendimento. O administrador do hospital, Francisco Carlos Cogo, falou sobre a estrutura física da instituição.

O hospital tem uma excelente estrutura física, mas falta manutenção predial, melhoria nos equipamentos, camas, colchões, enxoval e outros itens que são imprescindíveis para oferecer mais segurança e conforto aos pacientes.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

NÃO PARA

Saúde de Irati registra mais uma morte por covid-19

VAMOS PARTICIPAR?

Oficina on-line de ginecologia natural ocorre neste sábado (28)

QUE VENHA DEZEMBRO

Último fim de semana de novembro será chuvoso em Guarapuava

Comentários