Laboratórios de robótica vão beneficiar 5 mil estudantes do Sudoeste

Será um laboratório fixo no Parque Tecnológico de Pato Branco e um itinerante para demonstração da robótica nas escolas das cidades do Sudoeste

Será um laboratório fixo no Parque Tecnológico de Pato Branco e um itinerante (Foto: Reprodução/AEN)

Um projeto de criação de laboratórios de tecnologia e robótica em Pato Branco, no Sudoeste do Paraná, deverá beneficiar mais de cinco mil estudantes da região. O projeto vai ter investimento de R$ 1 milhão, com recursos da Fundação Araucária e de uma emenda parlamentar da deputada federal Leandre Dal Ponte.

Um laboratório fixo no Parque Tecnológico de Pato Branco e um laboratório itinerante para demonstração da robótica aplicada nas escolas do município e das cidades do Sudoeste estão inclusos na proposta. O itinerante vai ser desenvolvido em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico do Sudoeste (Idetep), o Núcleo de Tecnologia da Informação do Sudoeste (NTI), a Universidade Tecnológica Federal do Paraná e demais faculdades da região.

Segundo a deputada Leandre, mais de 25 escolas vão ser visitadas pelo laboratório itinerante. Assim, mais de cinco mil alunos podem ser beneficiados apenas na primeira etapa da ação. “Além da integração dos alunos com tecnologias, o trabalho desenvolve a capacidade de trabalho em equipe e promove a criação de políticas públicas na área da educação e tecnologia”.

UM PROJETO IMPORTANTE

De acordo com o chefe de gabinete da presidência da Fundação Araucária, Vinicius Nagem, a parceria é muito importante. “Esta é uma nova forma de utilizar as emendas parlamentares, destinando recursos para o avanço da ciência, tecnologia e inovação no Paraná”.

O prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi, também reforçou a importância da iniciativa. “Vamos poder ampliar o trabalho de robótica, que já desenvolvemos com nossos alunos. Sendo assim, é visível o desenvolvimento destes jovens que têm acesso a esta tecnologia. Com o laboratório itinerante, as crianças e jovens dos municípios vizinhos também terão acesso a este conhecimento”.

De acordo com o secretário de Ciência e Tecnologia de Pato Branco, Géri Dutra, o projeto desenvolvido poderá ser referência para outras regiões do País.

Portanto, vamos trabalhar raciocínio lógico, negociação, tomada de decisões em equipe. A ideia é que a partir do conhecimento adquirido estas crianças e adolescentes, no futuro, possam ser empreendedores do Parque Tecnológico.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

ALERTA

Postagem 'fake' anuncia distribuição de cestas básicas em Guarapuava

REQUERIMENTO

Súmula de autorização florestal ao Instituto Água e Terra

HOMENAGEM

Bombeiros participam do cortejo do menino Emanuel em Guarapuava

Comentários