Nível de rios sobe e deixa bombeiros em alerta em Guarapuava

Água do Rio das Pedras passou por cima da ponte na estrada do Guavirova

*Reportagem com vídeo

(Foto: Defesa Civil)

A chuva que caiu desde terça (28) em Guarapuava causou morte e alagamento e ações da defesa civil e Secretaria de Obras do município, com limpeza de ruas e bueiros. Nesta sexta (31) depois de um acumulado de chuvas de 57mm nas últimas 24h, equipes do Corpo de Bombeiros fizeram monitoramento em vários pontos da cidade, inclusive no Rio Jordão.

Veja abaixo, os vídeos gravados esta tarde (31) pela equipe do Portal RSN.

De acordo com o Tenente Joel, do Corpo de Bombeiros, estima-se que o leito do Jordão saiu cerca de cinco metros da caixa nas laterais, mas não afetou nenhuma construção ou morador até o momento. “A tendência é baixar se não voltar a chover com tanta intensidade. De qualquer forma, estamos em atenção, preventivamente”, afirmou o tenente. 

Os bombeiros também fizeram monitoramento no Rio Cascavel na PR-170, próximo à Polijuta, além da Vila Carli perto da rua Xavantes e na Serra do Guavirova, onde segundo o tenente, os moradores devem evitar passar, já que alguns pontos da estrada estão alagados.

“É importante que a população não tente atravessar rios, ruas e pontes submersas, até porque não se sabe como está por baixo da água”.

(Foto: Nair Silvério)

O Rio das Pedras, de onde é captada a água que abastece Guarapuava, também está com o nível de água acima do normal. Na estrada do Guavirova – a foto feita no início da tarde (31) – mostrava que a água já passava por cima da ponte.

Segundo a assessoria de comunicação da Sanepar, estava em construção uma Pequena Central Hidrelétrica alguns quilômetros antes desta ponte, assim como o ponto de captação também fica alguns quilômetros abaixo da ponte, num trecho onde o rio tem cerca de 30 metros de largura. A assessoria não soube informar se a Pequena Central Hidrelétrica foi concluída e, tendo sido, se abriram as comportas.

“No ponto de captação, o rio está num nível que não causa preocupação, principalmente considerando a previsão de precipitação menos intensa para as próximas horas e dias”, afirmou a assessoria.

(Foto: Nair Silvério)

De acordo com a medição da Sanepar, o nível do Rio das Pedras, no ponto de captação da água aponta 4,70 metros. O nível é monitorado de hora em hora.

“Quando chega a sete metros, o monitoramento passa a ser feito a cada dez minutos. Para chegar nesse nível precisaria de mais alguns dias de chuva intensa, acima de 80mm”, informou a assessoria da Sanepar. Distritos e outras captações (nos municípios da região) não apresentam problemas e operam normalmente.

(Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava)

Neste segundo dia depois do temporal que causou alagamentos em várias partes de Guarapuava, a Defesa Civil fez novo balanço dos moradores atingidos pelas chuvas. Informou que duas famílias (seis pessoas) estão desabrigadas e foram alojadas no albergue. Outras três famílias (12 pessoas) estão na Associação São João. E 12 famílias ficaram desalojadas.

(Foto: Secom/Prefeitura de Guarapuava)

A Secretaria de Comunicação da prefeitura de Guarapuava, informou que quem quiser colaborar com as famílias pode doar colchões, cestas básicas, lonas, roupas, kits de higiene e limpeza e cobertores. A entrega deve ser feita na Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, que fica na rua Senador Pinheiro Machado, 1075.

Relacionadas

MAIS UMA MORTE

33ª morte por covid-19 é confirmada em Guarapuava

SISTEMA ON-LINE

Programa Guarapuava Digital oferece agilidade e economia

NOVIDADE

Franquia OdontoTop inaugura unidade em Guarapuava nesta sexta (4)

Comentários