São Francisco da Boa Esperança conta com medidas restritivas

Pertencente ao Parque Estadual da Serra da Esperança, ponto turístico, passa a ser regulado e fiscalizado pelo Estado

O Parque Estadual da Serra da Esperança terá agora a gestão do Governo do Estado. De acordo com o Instituto Água e Terra do Paraná (IAT), o Parque São Francisco da Boa Esperança, também passa para a regulação e fiscalização do órgão. Além dessas, outras unidades de conservação estaduais seguem a mesma linha, como a IIha do Mel, por exemplo. Assim, novas medidas restritivas passam a ser determinadas por portaria estadual. De acordo com o governo, a prevenção vai contar o avanço da covid-19.

Conforme a Secretaria Municipal de Turismo de Guarapuava, a pasta faz a transição dos parques repassando dados, informações e relatórios sobre as ações executadas pelo município nos últimos anos. Trata-se de normas referentes aos cuidados; abertura e manutenção de trilhas; projetos de sinalização interna. Além de projetos para melhorias na infraestrutura e da segurança no parque São Francisco da Esperança.

Conforme a Secretariam, com essa nova situação, o parque receberá a partir de 2021, investimentos expressivos do Governo Estadual. Assim, haverá a ampliação das instalações da atual sede e recepção do parque. Além da construção de um mirante de vidro nas paredes laterais e piso. Prevê-se também a pavimentação com pedras poliédricas do trecho de cinco quilômetros antes de chegar ao salto São Francisco. Tudo com recursos do Estado.

RESTRIÇÕES

Queda de água tem 196 metros e é a maior do Sul do Brasil (Foto: Arquivo/RSN)

Entretanto, ao compor o Parque Estadual, o São Francisco da Boa Esperança passa a atender o público das 8h às 17h, de segunda a domingo. Esse expediente vale para atividades individuais, tais como: caminhada, corrida, exercícios.

Além disso, está liberado o funcionamento do comércio e serviços de atividades turísticas e de alimentação. Entretanto, desde que observadas as medidas sanitárias da Secretaria Municipal de Saúde.  Os bebedouros encontram-se interditados. Assim como há a proibição de acampamentos e fogueiras no local. Também estão vedadas as práticas esportivas coletivas e eventos com ou sem música.

Além dessas, há a obrigatoriedade da utilização de máscaras. Assim como a limitação à visitação de 50%  da capacidade do parque. Conforme a portaria do IAT, trata-se de medida para evitar aglomerações e reduzir a transmissão e infecção pelo novo coronavírus.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

MERCADO DE TRABALHO

Paraná é o estado que mais empregou pela Agência do Trabalhador

CONVERSA ON-LINE

MIS-PR promove conversa comemorando o dia do patrimônio audiovisual

BOA AÇÃO

Grupo 'Duelo do Bem' começa as reformas no hospital Santa Tereza

Comentários